PF pede mais 60 dias para inquérito que investiga Temer, Padilha e Moreira -

Política

Publicado em: 16/05/2018 às 08:07:00 Autor: Fonte: VEJA

Investigação é sobre suposto pagamento de R$ 10 milhões da Odebrecht ao grupo político do presidente em 2014. PF quer mais 60 dias de prazo

Polícia Federal pediu ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), a prorrogação por mais 60 dias do inquérito que apura supostos pagamentos pela Odebrecht ao MDB e tem entre os investigados o presidente Michel Temer, os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e de Minas e Energia, Moreira Franco.

Antes de decidir sobre a extensão do prazo para conclusão das investigações, Fachin encaminhará o pedido da PF à Procuradoria-Geral da República (PGR) para parecer. Caberá ao ministro decidir sobre a solicitação dos investigadores.

O inquérito 4462 do STF trata da suposta propina de 10 milhões de reais que a Odebrecht teria pagado ao grupo político do presidente durante as eleições de 2014. Conforme executivos da empreiteira que firmaram acordos de delação premiada, como Marcelo Odebrecht e o ex-diretor de relações institucionais Cláudio Melo Filho, o valor foi combinado em um jantar no Palácio do Jaburu, em maio daquele ano, do qual Temer e Padilha teriam participado.

Do montante, relataram os delatores, 6 milhões de reais foram destinados à campanha de Paulo Skaf ao governo de São Paulo e os 4 milhões de reais restantes, a Eliseu Padilha. O ministro teria recebido 1 milhão de reais em seu escritório de advocacia, em Porto Alegre, e pedido que a quantia restante fosse entregue ao ex-deputado Eduardo Cunha e a José Yunes, amigo e ex-assessor de Temer.

Notícias relacionadas

20/07/2018

Eleições 2018: prazo para convenções e lançamento de candidatos começa nesta sexta

Visualizar Notícia

20/07/2018

Pedro Taques deve apagar postagem no Facebook com logotipo do governo

Visualizar Notícia

20/07/2018

Apoio dá a centrão papel de fiador das medidas propostas por Alckmin

Visualizar Notícia

20/07/2018

Projeto de proteção de dados pessoais aguarda sanção de Temer

Visualizar Notícia

Copyright© 2018 - Todos os Direitos Reservados - Guarantã News