Taques diz não estar distante da base; Botelho nega “afronta” -

Política

Publicado em: 12/02/2018 às 13:14:00 Autor: Fonte:

O governador Pedro Taques (PSDB) negou haver racha em sua base na Assembleia Legislativa, mesmo com metade dos parlamentares tendo decidido deixar a base governista e criar um “bloco independente”.

 

Em conversa com a imprensa, na manhã de sexta-feira (09), em um evento do Executivo, o tucano disse estar em contato diário com os parlamentares.

 

“Na quinta-feira, por exemplo, conversei com 18 deputados. Eu não vejo esse distanciamento. Só hoje, já conversei com seis. Eles me ligaram, falaram de suas bases, onde estão andando, reclamações, pedindo, agradecendo. Não há distanciamento”, afirmou o tucano.

 

Conforme revelou MidiaNews na quinta-feira (08), nove parlamentares já se comprometeram a integrar a criação do bloco independente na Assembleia. A proposta deve ser enviada assim que as sessões forem retomadas, após o Carnaval.

 

Até o momento, devem compor o bloco independente os deputados Mauro Savi (PSB), Oscar Bezerra (PSB), Wancley Carvalho (PV), Romoaldo Junior (MDB), Silvano Amaral (MDB), Wagner Ramos (PSD), José Domingos Fraga (PSD) e os deputados do PSDB de Taques, Baiano Filho e Guilherme Maluf. Com exceção de Silvano, todos eram da base do Governo.

 

Na quinta-feira, por exemplo, conversei com 18 deputados. Eu não vejo esse distanciamento

Para o presidente do legislativo, deputado Eduardo Botelho (PSB), a criação do novo bloco é algo “normal” e pode ser feito a cada início de ano. Ele não acredita ser uma “afronta” dos colegas ao Executivo.

 

“Eu vejo como normal. Isso faz parte da articulação dos parlamentares. Faz parte essas formações de blocos. No primeiro ano, foram vários blocos. No segundo e terceiro foram apenas dois. E agora voltou a se abrir mais de um. Eu acho normal. Não é afronta ao Governo”, afirmou.

 

 

 

"Vejo insatisfações, sim. Mas isso é natural. Os deputados estão sendo cobrados em suas bases. Então, é claro e nítido que há descontentamento. Ele precisa recompor isso. Precisa pagar as emendas, por exemplo. Mas isso não quer dizer que está rachado, que vai haver só oposição. Eu não vejo assim", completou.

 

Blocos

 

A criação de blocos está prevista no Regimento Interno da Assembleia e é necessária para definir os membros das comissões permanentes da Casa, em que são analisados os projetos do Governo e dos próprios deputados. Entre as comissões permanentes, as mais importantes são a Orçamentária (CFAEO) e a de Constituição, Justiça e Redação (CCJ).

 

Além disso, a definição dos blocos também serve para as indicações para membros de CPIs.

 

Caso o bloco independente seja criado, e tenha nove membros, o grupo conseguira indicar até dois deputados para as comissões do Legislativo.

 

Atualmente, existem no Legislativo o Bloco Integração, liderado por Dilmar Dal’Bosco (DEM), com 20 deputados que formam a base governista, e o Bloco Independente, da deputada Janaina Riva (PMDB), com quatro oposicionistas. Com a medida, o Legislativo passaria a ter três blocos, o que irá rachar a base do governador Pedro Taques.

 

 

Midia News

Notícias relacionadas

23/02/2018

Fagundes presta depoimento à PF em inquérito contra Temer

Visualizar Notícia

23/02/2018

“Não tentem jogar a sujeira da administração passada na nossa”

Visualizar Notícia

23/02/2018

Lula dá aval para articulação de Haddad com Ciro nas eleições

Visualizar Notícia

23/02/2018

Para evitar críticas, Temer pode nomear ministro da Segurança Pública sem criar ministério

Visualizar Notícia

Copyright© 2018 - Todos os Direitos Reservados - Guarantã News