Hoje: 17/09/2019
    Horas: 00:00:00
×
Tribunal mantém condenação de pai e filho que mataram homem em disputa por casa em Peixoto de Azevedo

Tribunal mantém condenação de pai e filho que mataram homem em disputa por casa em Peixoto de Azevedo

  • 10/09/2019
  • Só Notícias

Os desembargadores da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça mantiveram a condenação de Deyvison Takeyki Cardoso e o pai dele, José Gomes Cardoso, pela morte de Elói Antônio Altenhofen, 51 anos, em razão de uma disputa judicial envolvendo uma casa, em junho de 2016, em Peixoto de Azevedo (197 quilômetros de Sinop). Submetida a julgamento, a dupla foi considerada culpada. Deyvison pegou 13 anos de reclusão, enquanto José foi condenado a 14 anos. A defesa ingressou com recurso alegando nulidade do processo. A justificativa é de que a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) foi genérica e não individualizou as condutas dos acusados.

No mérito, a defesa afirmou ainda que a decisão do conselho de sentença foi “manifestamente contrária às provas dos autos” e pediu novo julgamento. O Ministério Público também recorreu pedindo a revisão da dosimetria das penas e aumento no tempo de condenação.

Nenhum dos recursos foi provido pelos desembargadores. “As decisões do Conselho de Sentença são consideradas manifestamente contrárias à prova dos autos quando desprovidas de qualquer sustentação nos elementos produzidos sob o crivo do contraditório judicial. Havendo nos autos duas versões, e escolhida uma delas pelos jurados, não há como desconstituir a decisão do júri”, consta no acórdão da decisão colegiada.

José Gomes e a mulher dele, Vilma Yoshiko Takahashi, também foram apontados como responsáveis pelos assassinatos de Tayanara Sampaio de Miranda, 21 anos, com um tiro na cabeça, e a meia-irmã dela, Rosiane Ferreira Sampaio, de 30 anos. As duas mortes ocorreram em um intervalo de 15 dias.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho