Hoje: 17/09/2019
    Horas: 00:00:00
×
Justiça dá prazo de 10 dias para ex-presidente do MT Saúde apresentar defesa sobre suposta fraude em licitação

Justiça dá prazo de 10 dias para ex-presidente do MT Saúde apresentar defesa sobre suposta fraude em licitação

  • 10/09/2019
  • G1 MT

Yuri Bastos supostamente praticou atos de improbidade administrativa em um contrato firmado com a empresa Connectmed na época em que era presidente do MT Saúde.

A Justiça deu prazo de 10 dias para que o ex-presidente do MT Saúde,Yuri Alexey Vieira Bastos Jorge, apresente defesa sobre a suposta fraude em uma licitação de R$ 3,3 milhões na contratação da empresa Cennectmed CRC Consultoria, Administração e Tecnologia em Saúde. A decisão é do juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues e foi publicada no Diário Oficial da Justiça dessa segunda-feira (9).

Conforme a ação, também são réus Hilton Paes de Barros, Edson Vitor Aleixes de Mello e a empresa Cennectmed CRC Consultoria, Administração e Tecnologia em Saúde, de propriedade de Willian I Wei Tsu.

G1 tenta localizar a defesa dos réus.

Conforme denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), Yuri Bastos supostamente praticou atos de improbidade administrativa em um contrato firmado com a empresa Connectmed – CRC Consultoria, Administração e Tecnologia em Saúde Ltda., em 2005 e 2006, na época em que era presidente do MT Saúde.

O MT Saúde realizou a Licitação nº 001/2003, na modalidade concorrência, tipo técnica e preço, cujo objeto consistia na contratação de prestação de serviços técnicos e especializados no período de 12 meses, destinado a atender os servidores e pensionistas do estado.

O certame teve como vencedora o Serviço Social da Indústria (Sesi). O contrato foi firmado em fevereiro de 2004 e vigorou até outubro de 2005, após assinatura de termo de distrato.

Assim que o termo foi assinado, segundo o MPE, o presidente do instituto remeteu ofício, no dia 1º de novembro de 2005, à segunda colocada na concorrência pública, a empresa Connectmed – CRC Consultoria, Administração e Tecnologia em Saúde Ltda.

A empresa assinou contrato, no mesmo dia que o ofício foi encaminhado, para a execução do remanescente dos serviços, nos moldes do que havia sido estipulado com o Sesi.

O MP afirmou que dois meses após a assinatura do contrato, isto é em janeiro de 2006, houve a celebração do primeiro termo aditivo no valor de R$ 60 mil mensais, “sem que houvesse qualquer justificativa”.

Na ação consta que passado mais um mês da celebração do contrato, a Connectmed celebrou um contrato de prestação de serviços com a empresa Edson Vitor Aleixes de Mello, com nome fantasia de VNC Prestadora de Serviços, no valor de R$ 68.337,47.

A empresa era administrada via procuração pública por Hilton Paes de Barros, que segundo o MPE, é caso com a irmã de Edson Vitor Aleixes de Mello e contador pessoal de Yuri Alexey Vieira Bastos Jorge.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho