Hoje: 17/09/2019
    Horas: 00:00:00
×
Governo propõe venda de energia de térmicas para Argentina e Uruguai

Governo propõe venda de energia de térmicas para Argentina e Uruguai

  • 11/09/2019
  • Poder 360

Receberá contribuições até 25 de setembro

O governo apresentou nesta 3ª feira (10.set.2019) diretrizes para a exportação de energia de usinas termelétricas para a Argentina e o Uruguai. As regras para a negociação serão estabelecidas por meio de uma portaria que valerá até dezembro de 2022. A proposta do Ministério de Minas e Energia ficará em consulta pública até o dia 25 de setembro.

Eis a íntegra da nota técnica que embasou a portaria do governo federal.

Todas as usinas térmicas não despachadas por ordem de mérito –que não estão fornecendo energia para o SIN (Sistema Interligado Nacional)– podem negociar com os países vizinhos. Empreendimentos que têm potencial para produzir energia excedente à geração física –quantidade que podem comercializar– também poderiam exportar.

Pela proposta do MME, a exportação poderá ser feita durante todo o ano, desde que não prejudique o fornecimento de energia para o Brasil. Pelo modelo proposto, os países que comprarem a energia não precisarão se comprometer a devolver o mesmo montante no futuro –algo diferente do modelo atual.

A exportação poderá ser realizada por agentes autorizados pelo ministério. Caberá às partes estabelecer contratos com geradores termelétricos, e apresentar ofertas de duração, montante e preço aos países vizinhos.

Os agentes deverão ter cadastro na CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) e fazer a solicitação ao ONS (Operador Nacional do Sistema) com, no mínimo, 1 dia de antecedência do despacho.

“O intuito é estabelecer, de forma inédita no Brasil, o mecanismo de oferta de preço para a exportação, buscando fazer com que os agentes setoriais sejam estimulados a maximizar as oportunidades comerciais, tendo uma regulação transparente, confiável e previsível, com regras e condições que viabilizem a atratividade e permitam a remuneração por meio de preços de mercado”, disse o ministério em nota.

Não há uma previsão de quantidade de energia que será exportado pelo Brasil. O governo, no entanto, estabelece na proposta que os montantes serão “considerados interruptíveis e estarão limitados às restrições elétricas existentes no sistema elétrico”.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho