Hoje: 17/09/2019
    Horas: 00:00:00
×
Presa em Cuiabá por matar enteada envenenada nega crime e diz se considerar mãe da vítima

Presa em Cuiabá por matar enteada envenenada nega crime e diz se considerar mãe da vítima

  • 12/09/2019
  • Olhar Direto

Conforme Bassi, a suspeita usou um agrotóxico de venda proibida no Brasil para matar a enteada. Apesar da proibição, o pesticida pode ser encontrado no mercado clandestino.

Presa por matar a enteada envenenada, a suspeita Jaira Gonçalves de Arruda, de 42 anos, negou o crime ao ser ouvida pela Polícia Civil na segunda-feira (9). Após a morte de Mirella Poliane Chue de Oliveira, de 11 anos, ela contou que convive com o pai da vítima desde que ela tinha dois anos de idade e que se considerava mãe dela. Jaira ainda declarou que a afilhada começou a ficar doente em 17 de abril de 2019, apresentando dor de cabeça, tontura, dor na barriga e vômito.

O delegado da Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica), Wagner Bassi, disse que a oitiva oficial de Jaira acontece na próxima quarta-feira (11).

Conforme Bassi, a suspeita usou um agrotóxico de venda proibida no Brasil para matar a enteada. Apesar da proibição, o pesticida pode ser encontrado no mercado clandestino.

Durante cumprimento do mandado de prisão, um computador e um aparelho celular foram apreendidos. A perícia vai analisar se a mulher fez pesquisas para descobrir como envenenar a criança.

"As investigações apontam que ela era envenenada a conta-gotas. Uma quantidade muito pequena que não aparecia esse envenenamento. A vítima era levada ao hospital, permanecia internada por uma semana e melhorava, porque cortava seu envenenamento. Como era uma quantidade bem pequena, os médicos não suspeitavam de envenenamento", afirmou Wagner Bassi.

A Polícia também vai investigar se o pai teve participação no crime. Por enquanto, não há indícios que apontem isso.

Motivação

A madrasta teria matado a garota por conta de uma herança que ela recebeu, em decorrência da morte de sua mãe no parto, por erro médico. Parte do dinheiro, cerca de R$ 800 mil, ficou guardado para que Mirella só pudesse usar quando atingisse 24 anos.

A ação para receber a indenização foi movida pelos avós materno da criança, que ingressaram na Justiça pela indenização em 2009. O processo foi encerrado neste ano.

O pagamento da ação começou em 2019. Até 2018, a menina era criada pelo avós paternos. Em 2017, a avó morreu e no ano seguinte, em 2018,m o avô faleceu também, e a garota passou a ser criada pelo pai e madrasta. A partir daí, começou o plano da mulher para matar a criança com o objetivo de ter acesso ao dinheiro.

A mulher foi ouvida após a morte da menina e contou que convive com o pai da vítima desde que ela tinha 2 anos de idade e que se considerava mãe dela. Ela declarou que a enteada começou a ficar doente em 17 de abril de 2019, apresentando dor de cabeça, tontura, dor na barriga e vômito. A suspeita foi levada para a sede da Deddica, em Cuiabá.

 

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho