Hoje: 23/10/2019
    Horas: 00:00:00
×
Presos estão

Presos estão "super irritados" com calor e seca em celas pequenas e lotadas, diz juiz

  • 17/09/2019
  • RD News

O juiz da Vara de Execuções Penais, Geraldo Fidelis, chama atenção para os impactos das altas temperaturas e baixa umidade do ar, registrada em Cuiabá, na vida de detentos da Penitenciária Central do Estado (PCE), a maior de Mato Grosso e que está superlotada. O comentário foi feito por ele durante coletiva nesta segunda (16), sobre o balanço da Operação Elisson, dentro da unidade prisional, contra o crime organizado. A operação durou 1 mês. De acordo com o magistrado, os presos teriam relatado que estão sofrendo com o clima. 

Fidelis ressalta que mora na Capital desde 1982 e não se lembra de ter vivido uma temporada de seca tão severa como neste ano. Conforme relatado pelo juiz, os detentos da PCE, que estão acomodados em celas minúsculas e superlotadas, mostram-se "super irritados" devido às condições climáticas. 

Por meio da assessoria, a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) informou que atualmente 2.439 mil presos cumprem pena na PCE. A unidade possui capacidade máxima para alocar cerca de 900 detentos. 

"Essas semanas aqui foram horríveis. Os nossos ar-condicionados nem estão funcionando direito, imagina lá dentro, uma cela com muitas pessoas, superlotadas", avaliou. 

O defensor-geral Clodoando Queiroz também endossou o problema e afirmou que a falta de ventilação dentro das celas da PCE é uma das maiores preocupações do Judiciário. O sistema elétrico que liga os ventiladores do local foi retirado de dentro dos raios para impedir que os detentos carregassem a bateria de aparelhos celulares através das ligações. 

De acordo com Clodoaldo, a mudança é temporária e a Sesp está estudando uma forma readequada de promover a ventilação dentro das celas. 

“Como a operação não acabou, estamos esparando a solução. Não sabemos ainda como será ainda, uma vez que a superlotação é o maior problema. Mesmo que se coloque ar-condicionado, o clima não vai mudar. A criação de mais vagas é a solução”, ressaltou. 

Operação na PCE 

Após 30 dias da primeira fase da operação pente-fino na PCE os agentes penitenciários fizeram um levantamento das apreensões: 171 celulares, 506 chips, 12 baterias avulsas e armas artesanais foram alguns dos materiais apreendidos nas celas da unidade. A operação foi deflagrada para retirar excessos e itens proibidos das celas. 

Além dos celulares e armas, também foram encontrados 352 cadernos com anotações feitas pelos presos, que deverão ser encaminhados à análise de órgãos competentes. De acordo com os agentes, informações sobre aplicação de golpes por sites de compra e venda estavam entre os conteúdos. 

Também foram apreendidos sete quilos de drogas, encaminhadas para a Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) ao longo da operação, iniciada em 13 de agosto. Freezers, micro-ondas, fornos elétricos, aparalhos de som, televisores e outros produtos também fora apreendidos. 

A operação foi realizada em todos os raios da unidade prisional, com a verificação das condições estruturais da carceragem e a retirada de produtos em desconformidade com o que está definido no Manual de Procedimento Operacional Padrão do Sistema Penitenciário e na Lei de Execuções Penais. Foram retirados materiais como ventiladores, comida, roupas de cama, embalagens, eletrodomésticos e também as ligações internas de energia.

Foram instalados ventiladores nos corredores dos raios e realizada reformas nas celas, com construção de mais leitos na carceragem.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho