Hoje: 19/01/2020
    Horas: 00:00:00
×
Entidades apontam que alguns produtos aumentarão de preço em MT em janeiro com as mudanças do ICMS

Entidades apontam que alguns produtos aumentarão de preço em MT em janeiro com as mudanças do ICMS

  • 24/12/2019
  • Só Notícias / Gazeta Digital

A nova regulamentação do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) a partir do dia 1° de janeiro em Mato Grosso deve causar aumento de preços em diversos produtos. O novo regulamento do ICMS vai influenciar diretamente no setor de materiais de construção.

Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção de Mato Grosso (Acomac) anunciou aumento de 10% a 25% nos materiais de construção vendidos no Estado.

Uma empresa que tem lojas em Cuiabá, Sinop e Colíder, por exemplo, informou aos clientes que os aumentos vão variar de 10% chegando a 25%.

Já o segmento de medicamentos do Estado, representados pela Sindicato do Comércio Farmaceutico Varejista do Estado de Mato Grosso (Sincofarma), anunciou aumento de 18% a 37% nos medicamentos vendidos em MT.

Nem os alimentos escaparam da nova tributação. Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios do Estado de Mato Grosso  (Sincovaga) e a Associação dos Supermercado de Mato Grosso (Asmat), o reajuste ficará em torno de 10% nos alimentos vendidos no Estado.

O segmento de beleza também será afetado pela nova tributação do ICMS, segundo a Solução Cosméticos, os aumentos devem variar de 10% a 25% em cada produto.

A partir de janeiro o imposto será cobrado no momento de compra do produto, não mais baseados na estimativa de compra pelo comerciante, e sim pelo valor final de venda ao consumidor.

Alguns benefícios fiscais também não serão mais válidos pela nova lei. Porém, o Estado vai ter que respeitar os contratos firmados Programa de incentivos fiscais do governo (Prodeic).

 

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho