Hoje: 08/08/2020
    Horas: 00:00:00
×
Presos cultivam e comercializam frutas e legumes em presídio de MT

Presos cultivam e comercializam frutas e legumes em presídio de MT

  • 06/01/2020
  • TV Centro América

Até agora, já foram produzidos 1,3 mil quilos de quiabo e 300 kg de pimentão. Atualmente, são seis reeducandos responsáveis pelo manejo dos produtos, mas, ao todo, são 18 que estão aptos para o trabalho.

 

Alguns presos do Presídio Ferrugem, em Sinop, a 503 km de Cuiabá, estão cultivando frutas e legumes em uma área que fica no entorno da penitenciária. No local, eles cultivam quiabo, abacaxi, pimentão e batata doce.

O engenheiro agrônomo que acompanha o projeto, Clóvis Sanches, disse que os abacaxis produzidos pelos detentos são destinados para uma cooperativa de poupa de frutas. Já o quiabo, a bata doce e o pimentão são vendidos para comércios da cidade.

Outros produtos que ficam sem comercialização são destinados para a alimentação do presos.

“O primeiro passo foi limpar a área e fazer todo o procedimento de preparo do solo. Quando chegaram as mudas de abacaxi explicamos a eles como seria feito o plantio e acompanhamos o início. Depois disso, eles passaram a fazer sozinhos”, explicou Clóvis.

O projeto começou em 20017, mas foi suspenso. A retomada foi retomada em março de 2019. Até agora, já foram produzidos 1,3 mil quilos de quiabo e 300 kg de pimentão.

A cada três dias trabalhados, os presos reduzem um dia de pena.

Atualmente, são seis reeducandos responsáveis pelo manejo dos produtos, mas, ao todo, são 18 que estão aptos para o trabalho.

“Desde o início estamos aqui nessa batalha aproveitando essa oportunidade. Sempre estamos capinando e limpando a área. O plantio está cada dia mais bonito”, ressaltou o reeducando Oséias Serra.

O número de presos trabalhando na horta pode aumentar caso for preciso. O processo é acompanhado pelo Conselho da Comunidade, órgão que auxilia o Poder Judiciário na execução da pena. Eles são orientados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

“Conforme são desenvolvidas as atividades, nós apresentamos um relatório mensal ao juiz da execução com dados daqueles que estão vinculados às ações de trabalho”, disse o diretor administrativo do Conselho, Denovan Lima .

De acordo com o sub-diretor do presídio, Clemir de Olandra, os presos são recebem um treinamento antes de saírem do presídio para trabalhar.

“Oferecer uma oportunidade de trabalho é uma das partes que compreende toda a execução da pena. Depois que o preso entra na unidade, ele passa por um processo de resignação, vai ser avaliado, encontrará oportunidades de estudo, terá o contato com outros servidores e, posteriormente, o terá o trabalho fora dos muros”, explicou.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho