Hoje: 22/01/2020
    Horas: 00:00:00
×
Municípios têm R$ 250 milhões a mais para zerar filas de cirurgias eletivas, MT na lista

Municípios têm R$ 250 milhões a mais para zerar filas de cirurgias eletivas, MT na lista

  • 07/01/2020
  • Ministério da Saúde

Incentivo do Ministério da Saúde começa a ser repassado neste mês para zerar a fila de 53 cirurgias de média complexidade. Dentre elas, as cirurgias de varizes, catarata, hérnia e laqueadura

 

O Ministério da Saúde reservou R$ 250 milhões a mais para a ampliação do acesso de pacientes às cirurgias eletivas realizadas no SUS. O incentivo aos municípios é para zerar a fila de espera de cirurgias eletivas de média complexidade e diminuir o tempo de espera daqueles que aguardam por procedimentos agendados. São 53 tipos de procedimentos cirúrgicos que estão na lista, como catarata, varizes, hérnia, vasectomia e laqueadura, além da cirurgia de astroplastia (quadril e joelho) entre outras com grande demanda reprimida identificada.

Em 2018, foram realizadas pelo SUS cerca de 2,4 milhões de cirurgias eletivas em todo o país. Esses procedimentos cirúrgicos são os que não precisam ser realizados em caráter de urgência, podendo assim serem agendados. Em 2019, até outubro, foram registrados no sistema de informação do SUS 2 milhões de cirurgias em todos os estados brasileiros.

Os procedimentos de cirurgias eletivas fazem parte da rotina dos atendimentos oferecidos à população nos hospitais de todo o país, de forma integral e gratuita, por meio do SUS. As três cirurgias mais demandadas são oftalmológicas (para tratamento de catarata e de suas consequências e para tratamento de doenças da retina). Além dessas, também estão na lista cirurgias tais como aquelas para correção de hérnias e retirada da vesícula biliar.

Com o valor extra de R$ 250 milhões mais cirurgias eletivas poderão ser realizadas em 2020. Os gestores estaduais, municipais e do Distrito Federal, responsáveis pela organização e a definição dos critérios regulatórios que garantam o acesso do paciente aos procedimentos cirúrgicos eletivos, podem contar e se programar para utilização dos recursos de acordo com a população per capita de cada estado.

O valor total será disponibilizado no orçamento por meio do componente Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC). O incentivo somente será liberado para os gestores após a apresentação de produção executada no sistema de informação do SUS e para aqueles que ultrapassarem o teto MAC (Média e Alta Complexidade) do município.

Do período de janeiro de 2017 a outubro de 2019, foram disponibilizados por meio de recursos do FAEC, o valor aproximado de R$ 1,1 bilhão para cirurgias eletivas. Além disso, as unidades federativas contam também com o valor do teto MAC (Média e Alta Complexidade) para realização das cirurgias nos municípios.

 

REPASSE POR ESTADO PARA CIRURGIAS ELETIVAS 

UF

VALOR

Acre

R$ 1.050.000,00

Alagoas

R$ 3.975.000,00

Amapá

R$ 1.000.000,00

Amazonas

R$ 4.925.000,00

Bahia

R$ 17.700.000,00

Ceará

R$ 10.875.000,00

Distrito Federal

R$ 3.575.000,00

Espírito Santo

R$ 4.775.000,00

Goiás

R$ 8.350.000,00

Maranhão

R$ 8.425.000,00

Mato Grosso

R$ 4.150.000,00

Mato Grosso do Sul

R$ 3.300.000,00

Minas Gerais

R$ 25.175.000,00

Pará

R$ 10.225.000,00

Paraíba

R$ 4.775.000,00

Paraná

R$ 13.600.000,00

Pernambuco

R$ 11.375.000,00

Piauí

R$ 3.900.000,00

Rio de Janeiro

R$ 20.550.000,00

Rio Grande do Norte

R$ 4.175.000,00

Rio Grande do Sul

R$ 13.525.000,00

Rondônia

R$ 2.125.000,00

Roraima

R$ 725.000,00

Santa Catarina

R$ 8.525.000,00

São Paulo

R$ 54.625.000,00

Sergipe

R$ 2.725.000,00

Tocantins

R$ 1.875.000,00

Brasil

R$ 250.000.000,00

 

Bruno Cassiano, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 2351 / 3713

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho