Hoje: 03/08/2020
    Horas: 00:00:00
×
PSB projeta grupo alternativo ao Senado para acabar com polarização em MT

PSB projeta grupo alternativo ao Senado para acabar com polarização em MT

  • 13/01/2020
  • Folha Max

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) deve definir nos próximos dias se apoia algum nome a ser definido dentro algum acordo político ou se lança candidatura própria. A orientação da direção nacional do PSB é que a sigla tenha candidato próprio e o nome do presidente estadual do partido, deputado Max Russi, desponta como o nome natural para a disputa à vaga da senadora cassada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Selma Arruda (Podemos).

“Tão logo aconteceu esse processo judicial com a senadora, mais de 15 candidatos colocaram o nome. Partidos colocaram nomes, estão analisando essa postulação e sem sombra de dúvida a grande maioria dos partidos deverá lançar nomes e o PSB não deverá ser diferente”, analisou Max Russi, em entrevista ao Jornal da Capital, apresentado na Rádio Capital FM.

“Temos discutido bastante internamente, fomos convidados para algumas reuniões com outros partidos. Participamos, estamos ouvindo bastante, e a direção nacional do partido tem interesse que Mato Grosso tenha um candidato ao Senado e a gente vai definir nos próximos dias”, acrescentou Russi, que é presidente estadual do PSB em Mato Grosso. 

Uma dessas reuniões da qual Russi participou foi na última quinta-feira (9) na residência do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB). Além do anfitrião e de Russi participaram da reunião o senador Jayme Campos (DEM), a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM), o ex-governador Júlio Campos (DEM), e os deputados federais Emanuel Pinheiro Neto (PTB) e Neri Geller (PP). Desse grupo, que tem ainda o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga, o vereador da Capital Juca do Guaraná Filho (Avante), e de Nilson Leitão (PSDB), que deve se incorporar ao grupo, deve sair o nome de um candidato para a disputa da eleição suplementar ao Senado.

“Aqui em Mato Grosso a gente tem feito uma conversa com o PV, participamos também de uma reunião com o prefeito Emanuel Pinheiro, com outro grupo que estão desenhando. O prefeito da Capital e o senador Jayme Campos estão liderando esse projeto”, informou Max Russi. “Tive conversando também com o Nilson [Leitão], que está viajando, enfim, tenho conversado com vários políticos que têm o interesse de colocar o nome, que têm interesse de disputar essa eleição”, acrescentou.

A conversa de Max Russi com o PV de Mato Grosso segue a orientação nacional do PSB, que discute um projeto para o País envolvendo PSB, PV, a Rede e o PDT, que buscam trilhar outro caminho. Em Mato Grosso, nos bastidores já se fala, inclusive, que o PV poderia indicar um dos suplentes de Russi em uma eventual candidatura ao Senado. “Existe essa conversa nacional dos partidos, porque a gente quer e sair um pouquinho deste `nós e eles´, nem tanto a esquerda radical, nem tanto a direita radical, mas sim construir um centro-esquerda, um projeto diferente para o País, essa orientação nacional, que a gente caminhe dessa forma nos estados”, afirmou.

Russi acredita que tenha condições de representar bem Mato Grosso, caso venha a ser definido como candidato à eleição para o Senado. Ele lembrou sua experiência política adquirida em mandatos como vereador, prefeito por duas vezes de Jaciara, como chefe da Casa Civil do Estado e da Assistência Social, na gestão Pedro Taques, e também como deputado estadual, já no segundo mandato. 

“Eu particularmente teria orgulho de ser senador pelo meu Estado, estar lá em Brasília defendendo os interesses do Estado no Senado Federal. Teoricamente eu tenho uma bagagem que me daria condições de ser um bom senador, e representar bem meu Estado e conhecendo Mato Grosso da forma que eu conheço. Logico que não é uma eleição fácil, você precisa, sim, ter apoio de um grupo politico, existem várias ações acontecendo”, avaliou. “É uma eleição mais rápida, quem tiver os grandes centros, quem for mais conhecido, enfim, ninguém consegue com clareza afirmar qual vai ser o melhor caminho, o que o eleitor está pensando também, qual vai ser a participação do eleitor”, concluiu.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho