Hoje: 05/06/2020
    Horas: 00:00:00
×
Homem forja sequestro e tortura para reaver dinheiro no DF

Homem forja sequestro e tortura para reaver dinheiro no DF

  • 08/04/2020
  • Metrópoles

Tentativa era para "sensibilizar" estelionatário a devolver R$ 60 mil, quantia do prejuízo que teve com transação de moeda virtual

 

Divisão de Repressão a Sequestros (DRS) foi acionada para investigar o suposto caso de sequestro e tortura que se transformou em um grande golpe envolvendo, indiretamente, o estelionatário Marlon Gonzalez, 23 anos, conhecido como o playboy das moedas virtuais.

Em parceria com um empresário lesado pelo falsário, um ex-sócio de Gonzalez fingiu ser espancado, torturado e enforcado para “sensibilizar” o golpista a devolver R$ 60 mil. Durante a apuração, parte da DRS foi acionada e desvendou o falso sequestro.

O caso ocorreu no último sábado (04/04), quando a Polícia Civil do DF recebeu, via disque-denúncias, informações sobre um homem mantido em cativeiro sob tortura. A unidade especializada entrou no circuito e identificou uma chácara no Altiplano Leste como o local onde a suposta vítima era mantida.

Em um vídeo recebido pela PCDF, Felipe Fabiano Amorim é filmado sendo interrogado pelos supostos sequestradores. Completamente nu, com o pescoço amarrado com cordas e uma corrente, ele recebe tapas no rosto, enquanto supostamente é obrigado a contar onde estaria o dinheiro.

Nas imagens, Felipe Fabiano – alvo de inquéritos instaurados na 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Norte) por estelionato – apanha e conta o endereço da mãe de Marlon Gonzalez e o local onde estaria os R$ 60 mil, fruto de um golpe sofrido por empresários durante uma transação envolvendo a compra e venda de bitcoins.

 

Falso sequestro

 

Após identificarem o local onde o homem estava sendo mantido como como refém, equipes formadas por nove investigadores, armados com pistolas e fuzis, seguiram para a chácara a fim de libertar a vítima. Quando chegaram ao local, logo perceberam a farsa.

O falso sequestro havia sido organizado pelo dono da propriedade, um empresário enganado por Marlon Gonzalez. Felipe Fabiano havia resolvido ajudar o homem a forjar o sequestro tabmém com a ajuda do caseiro da chácara.

No entanto, Marlon não se mostrou sensibilizado com o ex-sócio sendo torturado e não acenou com a possível devolução do dinheiro. A DRS desfez o cenário do falso sequestro e levou tanto o empresário quanto o caseiro para serem ouvido em depoimento. Felipe Fabiano também foi localizado e interrogado.

Segundo o diretor do DRS, delegado Leandro Ritt, uma ocorrência com a natureza criminal de exercício arbitrário das próprias razões foi registrada. “No caso, essa apuração só avança se Marlon Gonzalez apresentar queixa, pois ele é o ofendido. No entanto, a Polícia Civil não consegue localizá-lo”, disse.

 

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho