Hoje: 10/07/2020
    Horas: 00:00:00
×
Mais de R$ 6 milhões do Auxílio Emergencial podem ter sido concedidos indevidamente a servidores públicos de Sergipe

Mais de R$ 6 milhões do Auxílio Emergencial podem ter sido concedidos indevidamente a servidores públicos de Sergipe

  • 22/06/2020
  • G1 SE

A verificação foi feita através de um cruzamento de dados realizado pela Controladoria-Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SE).

 

Cerca de nove mil servidores públicos municipais e do estado de Sergipe podem ter recebido indevidamente o Auxílio Emergencial de R$ 600, concedido pelo governo federal a pessoas de baixa renda e autônomos durante a pandemia. A verificação foi feita através de um cruzamento de dados realizado pela Controladoria-Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SE). Os recursos pagos totalizam R$ 6.159.000​​.

"A CGU fez um cruzamento de dados considerando os dados de pagamento do auxílio emergencial até o dia 31 de março de 2020. E fez um cruzamento com a folha de pagamentos dos agentes públicos estaduais e municipais do mês de fevereiro de 2020. Então foi feito esse confronto com base no CPF indicado nas duas bases e se chegou a esse número", disse o superintendente da CGU, Cláudio Canuto.

O Tribunal de Contas vai acionar estado e prefeituras para que notifiquem de forma individual e reservada cada servidor a devolver o dinheiro, além de alertar que o recebimento do benefício mediante inserção ou declaração de informações falsas pode caracterizar crime.

"O público do Auxílio Emergencial foi dividido em três: os que faziam parte do Cadastro Único, extra Cadastro Único e Bolsa Família. Para o do extra Cadastro Único, houve uma ação do beneficiário em acessar o site ou aplicativo da Caixa para requerer benefício. No caso do público do Cadastro Único e Bolsa Família foi automático. Por outro lado, também há a possibilidade do CPF ter sido utilizado de forma indevida", informou o superintendente.

Outra possibilidade é de que informações desatualizadas tenham ocasionado o recebimento do benefício. Nesse caso, o servidor deve efetuar a devolução do recurso e, assim que possível, comparecer ao Centro de Referência da Assistência Social (Cras) do município onde reside para fazer a atualização. "Pode ser que nos cadastros não constem atualizações relativas à emprego formal", explicou Canuto.

Em maio, o governo federal lançou um site para quem recebeu os valores indevidamente e quer devolver o dinheiro. O sistema vai gerar uma Guia de Recolhimento da União (GRU), que poderá ser paga no Banco do Brasil.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho