Hoje: 06/07/2020
    Horas: 00:00:00
×
Pneumologista de MT alerta sobre asma e relação com covid-19

Pneumologista de MT alerta sobre asma e relação com covid-19

  • 23/06/2020
  • Gazeta Digital

Comum em crianças e adolescentes, com aumento de prevalência a partir dos 40 anos, a asma é uma doença inflamatória crônica que tem como fator de causa a genética. Em meio à uma pandemia, que muitas vezes traz sintomas respiratórios, é comum ter dúvidas, explica o pneumologista mato-grossense, Clóvis Botelho.

“Uma coisa é ter asma por componentes familiares, a genética. Outra coisa são os fatores que influenciaram na crise asmática, principalmente as infecções respiratórias agudas, as famosas síndromes gripais”, comenta o pneumologista.

Clóvis Botelho explica que as síndromes gripais podem ter diversas causas, desde um vírus comum até um coronavírus, por exemplo.

“Toda vez que eu tenho uma infecção viral, eu exponho a minha via aérea, que já é inflamada cronicamente pela asma, a sofrer mais. Esse sofrimento leva a piora dos sintomas e crises mais graves”.

Os sintomas mais importantes e prevalentes da asma, de acordo com o especialista, é a tosse, chiado e opressão no peito, muitas vezes associado à falta de ar, também conhecida como dispneia.

O médico explica que há níveis de asma. Um asmático pode ter apenas tosse ou crises gravíssimas, que o leva para UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), com risco de morte.

O pneumologista observa que para realizar o diagnóstico de asma o médico irá avaliar o histórico familiar do paciente, o início dos sintomas, como eles aparecem, o que motiva o aparecimento destes sintomas, quanto tempo duram, o que os melhora, e diante deste cenário é possível realizar a avaliação.

A radiografia, entre outros exames que permitem a análise do tórax e das vias aéreas, é utilizada para o descarte de outras doenças pulmonares.

“Quando nós falamos em diagnóstico, nós falamos também em prognóstico, em como é que vai ser a evolução dessa asma”, diz Botelho.

 

Prevenção

 

O médico ressalta que o tratamento é chamado de manejo da asma, visto que ela não tem cura, mas pode ser controlada. Clóvis Botelho baseia o tratamento em três pilares fundamentais. O primeiro deles é a higienização do ambiente.

“Tem que evitar poeiras, substâncias irritantes, cheiros fortes, mofos, coisas que irritam mesmo quem não tenha a doença e irritam mais ainda aquelas pessoas que são mais sensíveis, os asmáticos são hipersensíveis às alterações ambientais, principalmente de poluição. Ressalta-se nesse momento que vai começar as queimadas, a fumaça do ambiente é extremamente agressiva a via aérea do asmático por ele ser hipersensível”.

O segundo pilar é um plano terapêutico de educação da asma. Dr. Clóvis Botelho frisa que o paciente tem que conhecer a doença, saber os sintomas, perceber se o quadro está piorando, e saber quais medidas tomar. O médico responsável pelo caso deve orientar, detalhadamente, o paciente.

“Por último temos o terceiro pilar, que são os medicamentos. A asma não tem cura, mas tem controle. A grande maioria das doenças clínicas não tem cura, a gente controla diabetes, pressão alta, reumatismo, doença psiquiátricas... Então o problema não é ter cura ou não, o problema é ter solução para o problema, e existe”.

 

Covid-19

 

A asma é um fator de risco para o ataque mais grave ocasionado pelo novo coronavírus. Diante de um asmático, a covid-19 pode sofrer sérias complicações, conforme explica o médico.

“Nós não podemos descuidar da via aérea do paciente com asma e se o controle desta doença está sendo feito bem, continue. Não se preocupe”.

Clóvis Botelho alerta que o médico deve alertar o paciente diante de uma síndrome gripal, pois para enfrentar o vírus a via aérea tem que estar desinflamada e estabilizada.

“Quando a pessoa está inflamada e pega um vírus como esse, agressivo, o estrago é muito maior, as lesões são maiores, mais profundas, o tempo de recuperação é maior. As chances de complicações são muito maiores, inclusive as infecciosas, porque já tem um uma inflamação crônica e se eu pego uma inflamação aguda em cima dessa crônica, potencializa todo o poder destrutivo do vírus e aí nós temos que nos precaver de infecções secundárias”.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho