Hoje: 12/07/2020
    Horas: 00:00:00
×
Conselho de enfermagem emite nota de repúdio e cobra apuração em caso de suposto “roubo” de EPIs em MT

Conselho de enfermagem emite nota de repúdio e cobra apuração em caso de suposto “roubo” de EPIs em MT

  • 23/06/2020
  • Olhar Direto

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) emitiu uma nota de repúdio e exigiu apuração em relação às acusações feitas pela Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá contra profissionais do Pronto Socorro. A denúncia por parte da SMS é de que enfermeiros e técnicos estariam escondendo equipamentos de proteção individual (EPIs). No último sábado (20), os profissionais chegaram a organizar uma manifestação contra as acusações e a forma como foram abordados.
 

Na sexta-feira (19),  a Secretaria de Saúde de Cuiabá determinou uma vistoria em diversos setores da unidade de saúde, e afirmou que encontrou os itens escondidos em armários de servidores. A secretaria também informou a imprensa de que os profissionais, entre técnicos de enfermagem, enfermeiros e fisioterapeutas, seriam exonerados.

“Somos contrários a esta ação difamatória, que caracteriza a prática de assédio moral coletivo ao expor os trabalhadores em matérias jornalísticas, desrespeitando seu direito à presunção de inocência e sem seguir o rito previsto para este tipo de ocorrência, que seria a instauração de sindicância e, de posse de elementos factuais, abertura de Processo Administrativo Disciplinar, resguardando o direito constitucional do contraditório e ampla defesa”, afirmou o Coren em sua nota.
 
O Conselho ainda afirmou que não é possível afirmar que os profissionais haviam subtraído os equipamentos, pois os mesmos estavam em armários dentro da unidade de saúde. “A imagens apresentadas à mídia, supostamente feitas no local, a nosso ver demonstram apenas o armazenamento feito de forma corriqueira, não podendo ser consideradas como provas do suposto delito.  Também não há provas, a não ser testemunhais, sobre profissionais escondendo EPI´s no momento da vistoria”, acrescentam.

No sábado (20), uma das funcionárias do Pronto Socorro disse ao Olhar Direto acreditar que os EPIs haviam sido plantados, pois no plantão anterior eles não teriam nem mesmo macacões para trabalhar. Ela também disse que os armários foram arrombados sem a presença dos servidores.
 
 

Leia a íntegra da nota do Coren:
 
Coren-MT cobra apuração de acusações contra profissionais do PS de CuiabáConselho é contrário a ação difamatória, que caracteriza assédio

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso torna pública sua indignação e cobra das autoridades competentes a apuração transparente acerca das acusações feitas pelo secretário-adjunto de Planejamento e Operações da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá (PS Cuiabá), o médico Milton Corrêa da Costa Neto, contra trabalhadores de enfermagem, entre outros, que atuam no Pronto Socorro, que, supostamente, teriam escondido e extraviado Equipamentos de Proteção Individuais (EPI’s).

Somos contrários a esta ação difamatória, que caracteriza a prática de assédio moral coletivo ao expor os trabalhadores em matérias jornalísticas, desrespeitando seu direito à presunção de inocência e sem seguir o rito previsto para este tipo de ocorrência, que seria a instauração de sindicância e, de posse de elementos factuais, abertura de Processo Administrativo Disciplinar, resguardando o direito constitucional do contraditório e ampla defesa.

A enfermagem exige saber os motivos da violação dos armários e o que sustenta a acusação de apropriação dos equipamentos de proteção individual (macacões, aventais, máscaras, luvas, óculos, Pro Pé, e Face Shield) se os mesmos permaneciam no PS Cuiabá, ou seja, sob a posse do empregador, parte deles armazenada no local indicado para isso e, em alguns casos, em armários sem tranca.

A imagens apresentadas à mídia, supostamente feitas no local, a nosso ver demonstram apenas o armazenamento feito de forma corriqueira, não podendo ser consideradas como provas do suposto delito.  Também não há provas, a não ser testemunhais, sobre profissionais escondendo EPI´s no momento da vistoria.

Ou seja, há muitas perguntas em resposta. Exigimos que sejam esclarecidas aos trabalhadores de enfermagem, que vêem manchada sua imagem em plena crise instaurada pela pandemia. Como se já não bastassem as precárias condições de trabalho e segurança oferecidas aos trabalhadores, agora vem este clima de assédio moral, que atinge o coletivo.

Ao longo de sua história e, especialmente, diante da pandemia, o Coren-MT tem fiscalizado as unidades de saúde de todo o Estado e denunciado a falta/inadequação dos EPI´s ofertados. Desde março, recebemos mais de centena de denúncias, grande parte delas tratando deste assunto.

Diante desta realidade, em que denunciamos a nossa falta de acesso aos EPI’s, nos causa espanto que trabalhadores de enfermagem estejam sendo acusados de subtraí-los, tendo em vista a compreensão acerca da sua importância para proteção do trabalhador e dos pacientes e dos perigos de seu mau uso.

Zelar pela obediência do profissional ao Código de Ética da profissão e garantir as boas práticas de enfermagem são papéis do Coren-MT, mas, do mesmo modo, também é sua tarefa lutar pela proteção à imagem da profissão perante a sociedade.  Sendo assim, continuaremos acompanhando este caso, a fim de garantir o total esclarecimento e divulgação dos fatos ocorridos.

Na data de hoje, em todo o país, 20.412 trabalhadores da enfermagem estão afastados e 208 perderam a vida, em sua luta contra o novo Coronavírus. No Estado, já chegamos aos 339 atingidos e aos cinco óbitos entre trabalhadores. Neste cenário trágico, a enfermagem teme pela sua vida e, por isso, não cessará sua luta pela garantia de proteção à sua saúde física e mental e pela valorização profissional.
Cuiabá (MT), 22 de junho de 2020.


 

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso
 
 

A Prefeitura se manifestou por meio de nota:

 

A Secretaria Municipal de Saúde informa:

-A fiscalização nos armários do Hospital Referência foi realizada após reclamação de servidores sobre falta de EPIs nas unidades.
-A vistoria foi realizada com o acompanhamento do responsável do setor de enfermagem do hospital e pela coordenadora administrativa.
-Cada servidor recebe o kit de EPIs para o plantão que irá atuar, com exceção de itens como face shield  e óculos, que não são itens descartáveis e da máscara PFF3, que tem uma duração maior do que as máscaras cirúrgicas. A cada plantão o servidor recebe um kit e assina um documento.
-Os servidores que estavam de plantão no momento da fiscalização foram chamados e solicitados para que abrissem seus armários. A quantidade de EPIs encontradas nos armários não condiz com o que é distribuído a cada plantão.
-Após começarem a fiscalização e os servidores tomarem conhecimento do ato, em setores mais afastados de onde a vistoria começou, a comissão encontrou grande quantidade de EPIs novos em um saco de lixo.
-A vistoria foi filmada e fotografada. O secretário responsável pela unidade fez um Boletim de Ocorrência sobre o ocorrido e encaminhou as fotos e gravações para que a polícia faça a investigação.
-A denúncia de que não existe sala de descanso para os funcionários é falsa. Todos os servidores do plantão tem locais para descansar, como em qualquer hospital. 
-A Prefeitura Municipal de Cuiabá lamenta profundamente que este tipo de ato esteja ocorrendo dentro de um hospital escolhido para salvar vidas das pessoas acometidas por uma doença que tem levado a óbito milhares de pessoas no mundo inteiro. Neste momento a maior preocupação da gestão é enfrentar a pandemia. O mundo inteiro está passando por dificuldades imensas devido ao coronavírus e agora é a hora de esquecer diferenças políticas e focar em salvar vidas.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho