Hoje: 10/07/2020
    Horas: 00:00:00
×
Balsa do Rio Xingu não tem previsão para retornar as atividades de travessias na MT-322

Balsa do Rio Xingu não tem previsão para retornar as atividades de travessias na MT-322

  • 25/06/2020
  • Agência da Notícia

O principal meio de ligação entre a região Araguaia/Xingu e o Norte do estado de Mato Grosso, a balsa indígena que faz a travessia de veículos leves e pesados no Rio Xingu não tem previsão de voltar às atividades.

A informação foi confirmada pela prefeitura de São José do Xingu. Devido à pandemia do Coronavírus os indígenas estão em isolamento, temendo alastramento ainda maior do vírus.

A balsa “Estradeiro I” e o rebocador “Estradeiro II”, utilizados na travessia do rio Xingu, no município de São José do Xingu, suspenderam as atividades de travessia na MT-322 no final do mês de março. A medida foi adotada como prevenção e combate ao avanço do Coronavírus (Covid-19) em Mato Grosso.

As embarcações são mantidas pela comunidade da etnia Kayapó, que decidiu suspender as atividades por tempo indeterminado, a fim de preservar a segurança e saúde dos indígenas da região, especialmente da reserva indígena “Capot Jarina”.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho