Hoje: 11/07/2020
    Horas: 00:00:00
×
Azitromicina não tem efeito sobre covid-19, mas auxilia tratamento

Azitromicina não tem efeito sobre covid-19, mas auxilia tratamento

  • 26/06/2020
  • R7

Profissionais da área da saúde na linha de frente do combate ao novo coronavírus explicam o motivo de usar o antibiótico no início do tratamento

 

Ainda que a Organização Mundial da Saúde não tenha um medicamento de eficácia comprovada contra a covid-19, no Brasil, a cartilha do Ministério da Saúde orienta o uso da azitromicina nos primeiros 5 dias de tratamento da doença. O antibiótico, que é considerado um dos mais importantes do século 20, tem sido combinado ao uso da hidroxicloroquina para tratar pacientes infectados com o novo coronavírus, como o prefeito Bruno Covas, que contraiu a doença em junho deste ano.

Por se tratar de um antibiótico da classe dos macrolídeos, isto é, utilizado em bactérias atípicas. A eficácia dessa medicação não é contra o vírus causador da covid-19, mas no controle da síndrome respiratória aguda, principal sintoma da doença. É o que dizem três especialistas na linha de frente do combate à epidemia consultados pelo R7.

O medicamento age na diminuição de infecções, pois a pneumornia viral abaixa a imunidade e pode se manifestar com infecções secundárias.”, explica Raquel Muarrek, infectologista da Rede D’or.

 

 

Como funciona a medicação?

 

De acordo com o pneumologista Lucas Bello, professor de medicina da Unic Beira Rio, a medicação pode ser usada em um comprimido de dose única, a cada 24 horas, por pelo menos 3 à 7 dias do início do tratamento.

“Em alguns locais, percebeu-se que a azitromicina utilizada no início do tratamento da covid-19 obteve uma boa resposta, diminuindo a quantidade de vírus presentes no sistema respiratório do paciente.”

O médico cardiologista Dante Serra, PhD pela Universidade de São Paulo, que tem atuado diretamente nas UTI’s do Hospital IGESP, explica que um dos maiores benefícios do medicamento é seu efeito a longo prazo.

“A azitromicina age como bacteriostática, ou seja, impede que a bactéria produza as proteínas que necessita para se multiplicar. É um medicamento de eliminação bem longa e continua fazendo efeito por um tempo após o paciente parar de tomar.”

Embora ainda não existam confirmações da eficácia da medicação no tratamento contra o novo coronavírus, o pneumologista Lucas Bello defende que os pacientes que fizeram uso da azitromicina tem apresentado uma evolução favorável no quadro da doença.

“Como tudo ainda é muito novo, ainda não foram desenvolvidos trabalhos e pesquisas que pudessem trazer essa confirmação de que o remédio funciona. Mesmo assim, o uso do medicamento está sendo feito em diversos lugares do Brasil, tendo um retorno positivo no tratamento da covid-19.”
 

Contra indicações

 

Apesar das pesquisas incipientes sobre o coronavírus, os três profissionais explicam que a única contraindicação no uso da azitromicina seja para pacientes que apresentam quadro alérgico aos macrolídeos, base da azitromicina, que é geralmente utilizada em quem possui resposta alérgica à penincilina.

“Basicamente a contraindicação é a alergia a droga. Em pacientes que tem problemas hepáticos, gestantes, e mulheres amamentando devem ser usados com cuidado”, alerta Senra.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho