Hoje: 11/07/2020
    Horas: 00:00:00
×
Vendedor de salgados sem uma mão desabafa após cliente negar pedido por demora: ‘Me humilharam’

Vendedor de salgados sem uma mão desabafa após cliente negar pedido por demora: ‘Me humilharam’

  • 26/06/2020
  • G1

Morador de Marília (SP) deixou de ser pintor por causa de um problema no coração e passou a vender salgados durante a pandemia. Postagem viralizou nas redes sociais e alcançou 17 mil compartilhamentos.

 

A publicação de um vendedor de salgados, de 32 anos, ganhou repercussão nas redes sociais após ele desabafar sobre ter sido humilhado por um cliente que não aceitou a mercadoria por atraso na entrega. O caso aconteceu em Marília, interior paulista.

“Fiz com maior carinho, fui até na casa, aí não quis mais porque demorei um pouco. Gente, eu faço tudo na mão, sou deficiente físico, faço tudo com dificuldade, agora vieram me xingar, me ofender. Sobrou muito salgado. Se alguém quiser”, postou.
Ao G1, José Rafael Marciano contou que não tem a mão esquerda, trabalha como pintor, mas passou a vender salgados e pães durante a pandemia de coronavírus para complementar a renda.

Ele explicou que o cliente pediu a encomenda por volta das 9h para que os salgados fossem entregues às 11h. No entanto, como eram mais de 50 unidades, ele só terminou o serviço às 13h.

“Aí ele me xingou no telefone, disse que eu não era profissional, que eu era vagabundo, que eu tinha que ter avisado antes. Eu fiquei magoado, triste, chorei muito porque sou muito emotivo”, lembra Rafael.

Até esta quinta-feira (25), a postagem tinha mais de 42 mil curtidas e 17 mil compartilhamentos. Após a repercussão, o vendedor contou que já recebeu muitas encomendas, além de doações e propostas de motoboys para fazer o serviço de entrega para ele.

“Fiquei muito feliz porque estou recebendo muita ajuda. Recebi ligação de vários países, me dando apoio inclusive financeiramente. Até famosos compartilharam. Estou anestesiado, nem consegui dormir”, admite Rafael.

 

Superação

 

O vendedor explicou que, além de não ter uma mão, nasceu sem as costelas do lado esquerdo e problemas no coração, que fica “desprotegido”. Quando bebê, chegou a passar um ano e sete meses internado na Santa Casa de Marília e, recentemente, sofreu um infarto.

Os problemas de saúde de Rafael também o levaram a começar as vendas, pois ele trabalhava como pintor, mas foi proibido pelo médico de exercer essa profissão. Desempregado, decidiu fazer os salgados, que já costumava a cozinhar dentro de casa para a esposa e as filhas, de 4, 8 e 10 anos.

Por enquanto, Rafael disse que não vai mais realizar os serviços de entrega, apenas encomendas para serem retiradas na casa dele. O sentimento que fica após a repercussão na internet e a solidariedade dos moradores de Marília é de gratidão.

“Minhas vendas triplicaram, tenho encomenda até segunda ou terça-feira, nem posso pegar mais. Eu e minha esposa levantamos 6h30 e vamos até madrugada fazendo os salgados”, completa Rafael.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho