Hoje: 09/08/2020
    Horas: 00:00:00
×
Ministra Damares diz em videoconferência que vai ajudar no combate à Covid-19 nas aldeias em MT

Ministra Damares diz em videoconferência que vai ajudar no combate à Covid-19 nas aldeias em MT

  • 01/07/2020
  • G1 MT

Prefeitura informou que 98% dos leitos de UTIs estão ocupados devido ao aumento de indígenas contaminadas que buscam atendimento na cidade.

 

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou, durante videoconferência realizada nessa terça-feira (30), que vai atuar no Comitê Nacional de Articulação das Ações de Enfrentamento ao novo coronavírus nas aldeias indígenas Xavante em Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá.

O prefeito Roberto Farias e o senador Wellington Fagundes também participaram da reunião para definição de ações de combate a proliferação dos casos de Covid-19 na região.

Na videoconferência, o prefeito informou à Damares que a saúde do município está em colapso, pois a cidade é referência para casos de média e alta complexidade e atende a uma população de 400 mil pessoas, incluindo os moradores de alguns municípios de Goiás que fazem divisa com Mato Grosso.

A ministra Damares disse ainda que vai levar ao presidente Bolsonaro e ao Comitê as sugestões feitas pelo senador Wellington Fagundes e pelo prefeito de implantação de barreiras sanitárias, da criação de um hospital de campanha com 20 leitos e a presença do Exército para evitar o deslocamento dos indígenas, a entrada de brancos nas terras e se for necessário, até o lockdown (isolamento total) nas aldeias.

De acordo com a prefeitura, Roberto Farias já tinha solicitado em outra reunião virtual, o apoio da bancada federal do estado.

A prefeitura de Barra do Garças informou que, até essa terça-feira, 98% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) estão ocupados.

Segundo o prefeito, a taxa de ocupação aumentou após o alto índice de casos de indígenas contaminados coronavírus que procuraram atendimentos na cidade.

De acordo com a prefeitura, somente nessa terça-feira, foram três óbitos de indígenas e pelo menos 20 leitos de enfermarias ocupados por casos menos graves.

Na região de Barra do Garças existem pelo menos 22 mil indígenas que buscam tratamento de saúde na cidade pelo fato de ser o principal polo do leste de Mato Grosso.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho