Hoje: 13/08/2020
    Horas: 00:00:00
×
Bolsonarista de Sinop tem sua conta no Twitter tirada do ar por decisão do STF

Bolsonarista de Sinop tem sua conta no Twitter tirada do ar por decisão do STF

  • 26/07/2020
  • RD News

O influenciador mato-grossense de extrema-direita Marcelo Stachin, apoiador ferrenho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e um dos investigados por ter ligação com suposta associação criminosa no chamado "Gabinete do Ódio" que dissemina notícias falsas e promove ataque ofensivos a autoridades, teve a conta do Twitter bloqueada pela própria rede social, na última sexta (24).

A decisão para o bloqueio partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do inquérito que apura a disseminação de informações falsas pela internet. Além de Marcelo, outras 15 contas do Twitter e 12 perfis do Facebook, de iguais 16 apoiadores de Bolsonaro, foram bloqueadas. Entre eles, estão o empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, o blogueiro Allan dos Santos e a ativista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, que chegou a ser presa por ataques ao Supremo.

No Instagram, Marcelo aponta que a decisão de suspender a sua conta - e de outros 16 apoiadores de Bolsonaro - é uma "Ditadura do STF" e que "hoje somo nós, amanhã será você!".

No final de maio, Moraes já tinha determinado o bloqueio destes mesmos perfis. À época, o ministro autorizou a Polícia Federal deflagrar uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão contra os 16 investigado em Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro e outros dois estados. Morador no Sinop (500 km de Cuiabá, Marcelo foi um dos alvos por se manifestar com frequência contra o STF - o único mato-grossense da lista.

Ainda conforme o despacho do ministro, Marcelo está na lista de investigados por ligação com o chamado “Gabinete do Ódio”, um escritório disseminador de notícias falsas e ataque a autoridades, principalmente do STF, que funcionaria no Palácio do Planalto - sede administrativa da Presidência da República -, e que contaria com o suposto envolvimento de dois dos 5 filhos do presidente - Carlos e Flávio Bolsonaro.

Apesar da determinação, os perfis seguiam ativos até a última semana. Isto fez com que o ministro reforçasse sua decisão judicial, na última quarta (22), impondo uma multa de R$ 20 mil ao Twitter e ao Facebook para cada dia de descumprimento. Em nota, as empresas das redes sociais afirmaram que cumpriram ordens legais do Poder Judiciário.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho