Hoje: 13/08/2020
    Horas: 00:00:00
×
Noiva exige que artista do DF “alise” o cabelo para cantar em casamento

Noiva exige que artista do DF “alise” o cabelo para cantar em casamento

  • 29/07/2020
  • Metrópoles

Acantora e compositora Laís Raquel Teodora de Abreu, de 22 anos, diz ter sido vítima de racismo há cerca de duas semanas, durante uma conversa com uma possível cliente em seu perfil do Instagram.

A mulher a contatou para que a jovem cantasse em seu casamento. Na hora de apresentar o orçamento, Laís, então, encaminhou uma foto trabalhando em outro evento do gênero. Foi quando recebeu uma proposta atípica: a noiva perguntou se a cantora poderia alisar os cabelos cacheados no dia da festa, a ser celebrada em 2021, a fim de sair “melhor” nas fotos.

Apaixonada por música desde criança, Laís canta em casamentos, cafeterias e restaurantes do Distrito Federal. Ela afirma nunca ter recebido um pedido como esse, tampouco ter imaginado que seu cabelo pudesse ser um empecilho para a realização de um trabalho.

Ao receber a foto da cantora, a possível cliente teria perguntado se Laís “costumava cantar com o cabelo assim mesmo”. A jovem riu: “Uai, sim, é meu cabelo”.

Com a resposta, a noiva questionou se a cantora poderia usar o cabelo liso, que “fica melhor nas fotos.” Não houve acordo: Laís recusou o pedido.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho