Hoje: 13/08/2020
    Horas: 00:00:00
×
Corpos são destrocados e família consegue realizar enterro em MT

Corpos são destrocados e família consegue realizar enterro em MT

  • 31/07/2020
  • Gazeta Digital

Após longas de horas de desespero, a família de Erasmo Benedito da Silva, 46, conseguiu enterrá-lo em Poconé, na tarde de quinta-feira (29). O homem morreu de covid-19 após dias internado no Hospital Estadual Santa Casa de Misericórdia, em Cuiabá. Porém houve troca de corpos e ele foi entregue a outros familiares.

De acordo com informações, a família identificou o erro na tarde de terça-feira (28), quando a funerária foi buscar o corpo no hospital e ele não estava lá. Foi entregue a outra empresa funerária que esperada para realizar os procedimentos para sepultamento de outra vítima do noco coronavírus.

A outra família não havia percebido que o corpo estava trocado, pois o enterro ocorre com caixão fechado. Só descobriram o equivoco quando parentes de Erasmo reclamaram. O parente deles ainda estava no necrotério do hospital.

Erasmo foi desenterrado na quinta e levado para o cemitério de Poconé. A família do outro paciente precisou passar pela cerimônia de sepultamento duas vezes.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho