Hoje: 22/09/2020
    Horas: 00:00:00
×
Operação investiga aumento de preços do arroz e óleo de cozinha em MT

Operação investiga aumento de preços do arroz e óleo de cozinha em MT

  • 15/09/2020
  • Folhamax

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), e o Procon Municipal de Cuiabá realizaram nesta terça-feira (15.09), em Cuiabá, uma fiscalização visando coibir eventual prática de aumento abusivo de preços ao consumidor de produtos da cesta básica.

Os policiais civis acompanhados dos fiscais estão visitando supermercados da Capital e intimando os seus responsáveis legais a apresentar documentos com os valores de compra e venda de produtos.

O principal objetivo do trabalho integrado é identificar possíveis aumentos ilegais nas margens de lucro das empresas, em produtos essenciais como o arroz e o óleo de cozinha.

Conforme o delegado da Decon, Rogério Ferreira, embora seja de conhecimento de todos que com o surgimento do Covid-19 aumentou a demanda mundial por alimentos. A ação conjunta visa identificar eventuais pessoas e empresas que possam estar se aproveitando da situação de crise para aumentar suas margens de lucro, em detrimento dos consumidores sob a alegação de que se trata apenas de um movimento natural do mercado, ocasionado pela pandemia e pelo aumento nas exportações.

“Desde o início da pandemia causada pelo coronavírus, a Polícia Civil e os Procons Municipal e Estadual vem realizando diversas ações integradas, para coibir e reprimir o aumento abusivo no preço de produtos, como o álcool em gel 70º INPM e a ivermectina, resultando na abertura de dezenas de procedimentos investigatórios preliminares e a responsabilização administrativa e criminal de empresários que tentaram se aproveitar da situação de desabastecimento”, disse Rogério Ferreira.

O delegado da Decon salientou que as diligências e investigações continuam, bem como outros supermercados poderão ser alvos da fiscalização, sendo averiguados e responsabilizados, se houver a comprovação de eventual prática de aumentos abusivos de preços ao consumidor. 

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho