Hoje: 24/01/2021
    Horas: 00:00:00
×
Cada deputado federal de MT gasta mais de R$ 1 milhão com despesas de gabinete; um deles pagou para atualizar redes sociais pessoais

Cada deputado federal de MT gasta mais de R$ 1 milhão com despesas de gabinete; um deles pagou para atualizar redes sociais pessoais

  • 13/01/2021
  • TV Centro América

Cada um dos oito deputados federais de Mato Grosso gastou mais de R$ 1 milhão em 2020 com o pagamento de assessores, postagens em redes sociais, combustíveis, diárias em hotéis e passagens aéreas. Os dados estão disponíveis para consulta no Portal da Transparência.

O Instituto Operação Política Supervisionada, que fiscaliza o uso das verbas e cotas parlamentares, cobra explicações de alguns deputados de Mato Grosso quanto às notas fiscais apresentadas na Câmara Federal.

O diretor do instituto, Lúcio Big, afirma que o sistema de fiscalização da Câmara dos Deputados quanto aos gastos com a cota parlamentar precisa ser aprimorado para evitar o benefício pessoal, com uso de recursos que são públicos.

Os deputados recebem salário de R$ 33.763,00 por mês e tem direito a uma série de benefícios, entre eles a verba de gabinete e a cota parlamentar.

A verba de gabinete é utilizada para o pagamento dos salários dos funcionários nomeados nos gabinetes e o limite mensal é de R$ 111.675,59. Já a cota é disponibilizada para gastos necessários para o exercício da função parlamentar.

Entre os gastos declarados na cota estão material de escritório, passagens aéreas, combustíveis, alimentação, diárias de hotéis, entre outros.

Carlos Bezerra, do MDB foi o que mais gastou em 2020, tanto com verba, com a cota. Foram de R$ 1.002.145,99 de verba de gabinete e R$ 447,614,03 de cota parlamentar.

Nelson Barbudo, do PSL, foi o segundo que mais usou os benefícios: R$ 1.328.893,17, entre cota e verba de gabinete, seguido de Neri Geller, R$ 1.265.894,06.

Os três foram os que mais gastaram em 2020, mas nenhum dos deputados de Mato Grosso gastou menos que um milhão, somadas cotas e verbas.

José Medeiros gastou R$ 1.260.722,94; Juarez Costa, R$ 1.245.300,74; Rosa Neide Sandes, R$ 1.237.760,19; Leonardo Albuquerque, R$ 1.233.398,41, e Emanuel Neto, 1.098.490,92.

Uma das notas fiscais apresentadas por Nelson Barbudo é referente ao pagamento de uma produtora de São Paulo pela prestação de serviço de produção de vídeos e transmissões ao vivo nos perfis pessoais do deputado em redes sociais. Os pagamentos se repetiram em quase todos os meses de 2020.

Uma das redes sociais dele ficou 8 meses sem ser atualizada, mas a empresa continuou recebendo para abastecê-la.

Segundo o Instituto Operação Política Supervisionada, a cota pode ser usada para divulgação das atividades parlamentares, mas sem promoção pessoal.

Já o deputado Carlos Bezerra pagou entre fevereiro e novembro do ano passado R$ 150 mil para uma agencia publicitária fazer a gestão das redes sociais dele. Entre as postagens, mensagens motivacionais, dicas de leitura e pedidos de voto.

O deputado José Medeiros apresentou uma nota na Câmara de uma diária de hotel em Cuiabá, mas o único compromisso destacado nas redes sociais dele na data da hospedagem foi a convenção partidária que o lançou candidato ao Senado na eleição suplementar em Mato Grosso.

A reportagem entrou em contato com os deputados. Emanuelzinho disse em nota que foi um dos menos gastou com a cota parlamentar e reduziu em 10% o uso da cota parlamentar se comparado com 2019.

Em nota, José Medeiros disse que ficou na capital entre os dias 14 e 16 de setembro, sendo que no dia 15, no período noturno, participou da convenção do Podemos. No entanto, não citou os compromissos que teria antes da convenção no dia 15 e disse que dia 16, um dia depois, atendeu no escritório parlamentar na capital.

Leonardo afirmou, em nota, que é um dos mais econômicos, entre os deputados federais de Mato Grosso e ressaltou que apesar das sessões terem sido online, na maior parte do ano, manteve o atendimento em Brasília e as viagens no estado para conferir os problemas relatados pelos moradores.

Rosa Neide disse que mantém os assessores trabalhando de forma remota devido à pandemia do novo coronavirus e que mantem um escritório parlamentar na capital para o atendimento ao público e que economizou 50% em relação aos gastos de 2019.

Já Juarez Costa disse que manteve os trabalhos apesar do ano atípico e que por isso os gastos não foram reduzidos.

Em nota, Nelson Barbudo disse que é atuante nas redes sociais e que no valor pago à produtora estão inclusos serviços a análise das notícias relevantes, assim como todo parlamentar faz e compartilha, para transmitir aos seguidores.

"O valor questionado pela emissora é para a gestão destas redes sociais, mas também de serviços como edição de vídeos, criação de material de impressão, estrutura de estúdio com câmera de cinema digital, luzes e captação de áudio profissional e tripés", diz.

Carlos Bezerra e Neri Geller não responderam aos questionamentos.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho