Hoje: 21/04/2021
    Horas: 00:00:00
×
Creci apoia

Creci apoia "trava" do reajuste do aluguel

  • 07/04/2021
  • Folhamax

Deverá ser votado essa semana, na Câmara Federal, o Projeto de Lei 1.026/2021, de autoria do deputado Vinícius Carvalho (Republicanos-SP), que determina que o índice de correção dos contratos de locação residencial e comercial não seja superior ao Índice de Preço ao Consumidor Amplo -IPCA, que está na média de 5%.

O projeto altera a Lei 8.245/1991, que organiza os contratos de locação e determina o Índice Geral de Preços Mercado – IGPM, como índice oficial pra correção dos contratos.  Atualmente o IGPM acumula em mais de 20%, essa elevada alta no reajuste dos contratos de locação tem causado instabilidade ao setor imobiliário.

Segundo o Presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Mato Grosso, Benedito Odário, a expectativa da classe dos corretores de imóveis e do Sistema Creci/Cofeci são grandes para aprovação do projeto. “O locatário não pode ficar à mercê de uma margem de reajuste tão elevada, que não reflete a realidade econômica da população”, opinou.

O presidente ressalta que apoia incondicionalmente o PL e que vai levantar a proposta aos demais parlamentares junto à Câmara Federal, para aprovação do projeto. “Como representante da classe dos corretores de imóveis de Mato Grosso manifesto favorável, pois causará impacto positivo ao setor imobiliário. Sabemos que as imobiliárias que administram essas locações estão com dificuldades para intermediar conflitos entre locadores e locatários, e muita das vezes ocorre o cancelamento do contrato do aluguel por divergências no valor do reajuste”, explicou Odário.

O IPCA é o índice que representa a inflação do Brasil. Esse importante índice é medido mensalmente pelo IBGE para identificar a variação dos preços no comércio, ou seja, é considerado o índice mais próximo da realidade dos brasileiros.

“O IPCA garante o valor mais justo ao locatário. O IGPM é considerado inviável, ainda mais neste momento de pandemia. Enquanto não for aprovado a proposta, o Conselho defende o bom senso entre locador e locatário. Após aprovado e sancionada a lei, o IGPM não poderá mais ser aplicado como índice oficial para correção dos contratos”, finalizou o presidente.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho