Hoje: 22/06/2021
    Horas: 00:00:00
×
Mesmo após Justiça proibir, SES-MT pede retirada de leitos Covid-19 em hospital

Mesmo após Justiça proibir, SES-MT pede retirada de leitos Covid-19 em hospital

  • 16/05/2021
  • TV Centro América

A Secretaria de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) notificou, na tarde de sexta-feira (14), a direção da empresa Goiana de Terapia Intensiva, que administra os 10 leitos de uti na ala Covid-19 do Hospital Regional de Sinop.

A empresa agora, precisa retirar, num prazo de 48 horas, a estrutura dos leitos montada na unidade de saúde. Na quarta-feira (12), a Justiça de Mato Grosso determinou que a ala não seja fechada pelo governo do estado, sob pena de multa diária em caso de descumprimento.

O ofício encaminhado pelo governo do estado à empresa que administra o hospital regional pede a imediata suspensão dos serviços prestados e estipula um prazo de até 48 horas para que seja feita a desocupação do prédio.

De acordo com o documento, a SES afirma que a notificação não descumpre a decisão judicial que obriga o estado a manter a disponibilização dos dez leitos de uti no hospital.

Porém, esses serviços passarão a ser prestados por outra empresa que já foi contratada para administrar a ala.

Na sexta-feira os leitos estavam sendo desmontados, no entanto, só devem iniciar a retirada dos equipamentos do local na segunda-feira (17), em horário comercial, como estabelece o ofício.

Em nota, a Supremecare, filial mato-grossense da Organização Goiana de Terapia Intensiva, disse:

 

-Os dez leitos de UTI Covid sob sua gestão estão atualmente desocupados.

-Sua equipe de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionista, entre outros profissionais, continuam mobilizados para prestar a melhor assistência médica possível a toda a população de Sinop e região.

-A ação popular, que obteve liminar favorável na 6ª Vara Cívil de Sinop, pela manutenção dos leitos da OGTI no Hspital Regional de Sinop, está sendo descumprida pelas autoridades do Estado.

-É notório que pacientes em estado grave estão sendo transferidos da UPA Sinop para Cuiabá, situação que poderia e deveria ser evitada.

-Acontece que em nenhum momento a empresa foi notificada sobre qualquer falha ou irregularidade nos serviços prestados. Ao contrário, a unidade têm sido uma referência dentro do hospital em questão. Há mais de um ano os profissionais tem desempenhado suas atividades com qualidade e excelência.

-Sendo assim, a empresa cumpriu de forma adequada todos os ritos da contratação pública.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho