Hoje: 17/09/2021
    Horas: 00:00:00
×
Médico é afastado de hospital após paciente denunciar agressão com gravata e socos na Grande BH

Médico é afastado de hospital após paciente denunciar agressão com gravata e socos na Grande BH

  • 14/09/2021
  • G1

Um médico plantonista do Hospital Municipal de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi afastado depois que um paciente disse ter sido agredido e ameaçado pelo profissional. De acordo com a Polícia Militar (PM), a denúncia foi registrada em um boletim de ocorrência nesse fim de semana.

 

“Depois eu fiquei com medo de ficar aqui. Era pra eu ser cuidado e ele faz isso comigo?“, disse Samuel Cordeiro Ferreira ao G1 na manhã desta terça-feira (14).

 

O paciente, de 32 anos, afirmou à PM que foi agredido com uma gravata e socos depois que pediu um medicamento ao médico Alexandre Araújo. De acordo com o boletim de ocorrência, o homem disse aos policiais que, ao fazer o pedido, o plantonista o teria mandado “calar a boca” e ele respondeu que não poderia ser tratado daquela forma.

"Na hora que eu fui sair pro banheiro, ele estava no corredor me esperando, perguntou como a gente iria resolver isso", contou Samuel. De acordo com o registro da PM, ele disse que, nesse momento, o médico o segurou com uma gravata e também o derrubou no chão, dando vários socos.

Segundo Samuel, depois disso, ele recebeu um remédio aplicado na veia por um enfermeiro. "O médico falou que estava agitado, que eu tinha problema psiquiátrico", afirmou o paciente, acrescentando que, em momento algum, apresentou agitação.

Por causa das agressões, ele ficou com olhos roxos e com escoriações. "E meu nariz também sangrou muito", afirmou. "Eu brinquei que não queria o remédio que ele deu pro outro paciente que ficou dormindo direto. Não foi motivo para fazer o que ele fez".

 

Sem acompanhantes

 

Samuel foi levado ao hospital por suspeita de encefalite viral e exames realizados na unidade apontaram um problema no coração, que agora vai exigir uma cirurgia. Enquanto aguarda o procedimento, ele segue internado na mesma unidade.

No momento da agressão, Samuel estava sozinho, sem acompanhantes. Ele contou que entrou em contato com uma amiga e pediu que ela avisasse a família, porque ele não queria ficar mais no hospital.

A doméstica Camila Aparecida Ferreira Meireles, 34 anos, disse que, após a agressão, o irmão está podendo ser acompanhado.

"Uma enfermeira me contou chorando que nunca viu isso acontecer e disse que tudo que meu irmão falou era verdade", contou.

 

Afastado pela diretoria

 

Após receber a denúncia, os policiais fizeram contato com o coordenador do turno, que informou que o médico havia sido afastado pela diretoria.

"Esclarecemos que o médico foi afastado para apuração dos fatos ocorridos. A denúncia será encaminhada à Comissão de Ética Médica do Hospital e ao Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG)", afirmou a direção do hospital em nota.

 

 

Ainda de acordo com a unidade de saúde, o paciente foi conduzido ao Instituto Médico-Legal (IML) em uma ambulância do hospital, acompanhado de uma técnica de enfermagem.

"O paciente vem sendo acompanhado pelas equipes médica, de enfermagem e de psicologia do HMC desde a sua internação. Após o episódio passou a ser acompanhado também pela equipe da assistência social. (...) Enfatizamos que a instituição está dando todo o apoio ao paciente e à família, acolhendo e tomando todas as providências necessárias", informou.

G1 não conseguiu contato com o médico Alexandre Araújo.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho