Hoje: 29/11/2021
    Horas: 00:00:00
×
Lei regulamenta incentivos financeiros do Estado para fortalecer futebol mato-grossense

Lei regulamenta incentivos financeiros do Estado para fortalecer futebol mato-grossense

  • 05/11/2021
  • SECEL MT

Está em vigor o Programa que visa o patrocínio das equipes de futebol profissional mato-grossense que disputam as séries A e B do Campeonato Brasileiro. Publicada em edição extra do Diário Oficial, nessa quarta-feira (03.11), a lei 11.550/2021 institui o Programa Mato Grosso Série A, que terá a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) como responsável pelo planejamento e execução de suas atividades.

“A aprovação dessa lei traz inúmeros benefícios ao esporte e ao Estado de uma forma geral. Ter times nas primeiras divisões do campeonato brasileiro inspira e fortalece toda a rede de futebol profissional em Mato Grosso. O retorno que essa visibilidade pode trazer também não tem preço. Afinal, nossa Arena Pantanal e nosso Estado também estão sendo divulgados por todo o país. Sem contar, é claro, que ter clubes nessas posições é motivo de torcida, de alegria e de orgulho para toda a população”, enaltece o titular da Secel, Alberto Machado, o Beto Dois a Um.

Aprovada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso, a lei regulamenta incentivos financeiros e a cessão gratuita de bens feitos pelo Governo do Estado, por meio da Secel, aos clubes esportivos beneficiados pelo Programa. Além de oferecer melhores condições para promover o acesso ou a manutenção dos clubes nas séries A e B do Brasileirão, a finalidade é ainda difundir as potencialidades de Mato Grosso junto ao público e aos canais de mídia.

O Programa Mato Grosso Série A contempla medidas de apoio às equipes profissionais mato-grossenses que disputam as duas primeiras divisões do Campeonato Brasileiro, que são organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Atualmente, o Cuiabá Esporte Clube é o representante de Mato Grosso na série A. Com 38 pontos e em décimo lugar, o Dourado pode melhorar ainda mais a situação na tabela se vencer a equipe da Chapecoense nesta quinta-feira (04.11), às 20h, na Arena Pantanal. 

Já na série B não há time mato-grossense na competição deste ano. Neste caso, o Programa assegura o benefício às equipes de futebol profissional do Estado que disputem as séries subsequentes do campeonato brasileiro realizado pela CBF. 

Para determinar o valor dos incentivos financeiros para cada divisão do campeonato, a Secel segue as previsões orçamentárias anuais. Com a publicação da lei, a Secretaria fica autorizada a firmar contrato de patrocínio com as pessoas jurídicas representantes das equipes profissionais que estejam disputando as séries A e B do Campeonato Brasileiro, organizado pela CBF, nos valores de R$ 3,5 milhões e de R$ 1 milhão, respectivamente.

“É muito importante para o clube. O Cuiabá, em relação às outras equipes que disputam a competição, tem um dos menores orçamentos e também uma capacidade de arrecadação muito menor do que a de clubes que estão há vários anos disputando a Série A do Brasileiro. É um campeonato muito difícil, onde a questão financeira faz muita diferença no desempenho”, declarou o vice-presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch.

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho