Hoje: 29/11/2021
    Horas: 00:00:00
×
Militares são afastados por comemorar soltura de policiais suspeitos de estupro e tortura

Militares são afastados por comemorar soltura de policiais suspeitos de estupro e tortura

  • 24/11/2021
  • Correio Braziliense

Na última segunda-feira (21/11), quatro oficiais militares de Belém, no Pará, foram afastados das funções de comando na Ronda Tática Metropolitana (Rotam), por terem celebrado, em vídeo, o relaxamento na prisão de quatro outros policias suspeitos de estupro e tortura de uma jovem. A decisão foi publicada no boletim geral da Polícia Militar (uma espécie de Diário Oficial da corporação).

O vídeo foi filmado na sexta-feira (19/11) e viralizou nas redes sociais. As imagens mostram os quatro policias comemorando no pátio do quartel, dançando e cantando palavras ameaçadoras. 

Os policiais que foram soltos estavam presos desde setembro. "O processo sobre o caso de estupro e tortura corre em segredo de Justiça e o mérito ainda não foi julgado, se eles são culpados ou não, e os policiais resolveram fazer essa festa em frente ao quartel", disse Armando Brasil, promotor de Justiça Militar. 

Ainda segundo o promotor, os oficiais tiveram apoio logístico com a utilização de viaturas da corporação para o transporte dos policiais. 

Ao descobrir a ação dos policiais, a Promotoria de Justiça Militar instaurou um procedimento investigatório criminal para apurar se houve apologia ao crime e incitação à indisciplina, crimes que estão previstos no código penal militar. "Ao entoar os cânticos eles estão dizendo palavras que exaltam a prática de crimes como lesão corporal e abuso de autoridade. A Polícia Militar foi concebida para combater crimes, não o contrário", afirma Brasil.

Os servidores foram exonerados somente das funções de comando, não do cargo público, o que só pode ocorrer somente ao final da investigação, caso sejam comprovadas as acusações. O prazo da investigação é de 90 dias.

 

    Compartilhar:

Patrocínio

Patrocínio:

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho