Hoje: 22/08/2019
    Horas: 00:00:00
×
Sem resposta do governo, Sintep sinaliza greve nas escolas estaduais em Mato Grosso a partir de 2ª

Sem resposta do governo, Sintep sinaliza greve nas escolas estaduais em Mato Grosso a partir de 2ª

  • 14/05/2019
  • Só Notícias

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) se reuniram, nesta segunda-feira, com o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra, e a secretária estadual de Educação, Marioneide Kliemaschewsk. A principal reivindicação é em relação ao cumprimento da lei 501 de 2013, que garante a dobra do poder de compra dos profissionais da educação em Mato Grosso.

Segundo comunicado emitido pela entidade, “a suposta crise econômica do estado e as leis de controle dos gastos deram a tônica do discurso apresentado pelo governo do Estado durante a audiência”. O sindicato aponta ainda “ausência de proposta e argumentos sustentáveis” para garantir o cumprimento do reajuste 7,69% garantido na lei. Ainda segundo a entidade, Marioneide e Basílio tentaram “justificar um possível calote”, o que foi “rechaçado” pelos sindicalistas.

Para o Sintep, o cenário é de greve iminente na rede estadual de educação, por tempo indeterminado, a partir da próxima segunda-feira (20), data em que a categoria estará em assembleia geral. “O cumprimento do repasse da Lei 510/2013 para 2019 deve estar assegurado no salário de maio. Caso contrário os profissionais não aceitarão ser penalizados”, advertiu Valdeir Pereira, presidente do Sintep em Mato Grosso.

O dirigente sindical destacou, por meio da assessoria, que o governo deverá minimamente apresentar um documento formalizando a resposta às pautas. Ainda de acordo com o Sintep, os recursos da educação são suficientes para o pagamento do aumento previsto na lei, “bastando que o governo cumpra o artigo 245 , no seu parágrafo 3º, que resguarda os recursos da Educação nos casos de anistia ou incentivos fiscais”.

Conforme a entidade, o estado de Mato Grosso registra crescimento na arrecadação superando a previsão da Lei Orçamentária Anual (LOA), feita em janeiro. “O argumento de crise não convence, falta prioridade nos investimentos”, disse o secretário de Finanças do Sintep, Orlando Francisco.

Durante a reunião, o sindicato também cobrou outras pautas. Segundo a assessoria, a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) acatou a cobrança do Ministério Público e conclui o levantamento de demanda de vagas livres para realizar a convocação do cadastro de reserva do último concurso, feito em 2017. Desta forma, os novos profissionais serão chamados ainda este ano, para o ingresso no ano letivo de 2020.

A Seduc ainda informou, durante a audiência, que dispõe de R$ 35 milhões conseguidos da Assembleia Legislativa para obras em escolas. São cerca de 470 unidades, das quais 40 escolas na capital, conforme um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o MPE e Tribunal de Contas. As unidades serão viabilizadas nos próximos 4 anos. Para as demais, o Sintep cobra um cronograma de reformas.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: assessoria)

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho