Hoje: 15/06/2019
    Horas: 00:00:00
×
MT:  Professora é flagrada vendendo arma no estacionamento do Atacadão

MT: Professora é flagrada vendendo arma no estacionamento do Atacadão

  • 07/06/2019
  • Repórter MT



Marcia Agripina Ramires Jamil, 52 anos, portava um revólver calibre 38, que conforma polícia ela estaria vendendo a um homem

Professora da rede estadual de educação, Marcia Agripina Ramires Jamil, 52 anos, foi presa em flagrante e conforme informações da Polícia Militar ela estaria tentando vender um revólver calibre 38, no estacionamento do Atacadão do Porto, em Cuiabá, na tarde de quinta-feira (06).

De acordo com o Portal da Transparência, Marcia é professora de educação básica e está lotada em escola em Cuiabá e tem salário de R$ 6.506,92.

Um homem, identificado como Henry Silva de Vasconcelos, 33 anos, também foi preso. Ele seria o comprador da arma.

Denúncia

De acordo com policiais do 1º Batalhão de Polícia Militar (BPM), as equipes receberam denúncias de que havia uma mulher aparentando ter 50 anos, usando vestido branco e blusa vermelha e que ela estava armada, no estacionamento do Atacadão.

Quando os policiais chegaram no local, identificaram e revistaram Márcia. A arma, conforme a PM, estava escondida dentro da bolsa dela. O revólver tinha o número de identificação raspado.

Ambos os envolvidos foram encaminhados para a Central de Flagrantes, onde o caso foi registrado como porte ilegal de arma de fogo.

Greve

Vale ressaltar que os professores de Mato Grosso estão em greve geral desde o último dia 27 de maio, por tempo indeterminado. A decisão foi tomada no dia 20, durante assembleia da categoria no colégio estadual Presidente Médici, em Cuiabá.

O Governo cortou o ponto dos servidores que aderiram ao movimento, que cobra reajuste salarial de 7,69% em ganho real.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho