Hoje: 15/06/2019
    Horas: 00:00:00
×
Marido some por oito dias após se casar em MT

Marido some por oito dias após se casar em MT

  • 11/06/2019
  • Folha Max



Após reaparecer, homem disse que não se lembrava de nada

Uma homem recém-casado desapareceu por pelo menos oito dias após o café da manhã de sua própria lua de mel, em Alta Floresta (790 km de Cuiabá).  O caso foi registrado na polícia no mês de maio, depois da esposa preocupar-se com o paradeiro do companheiro.

J.R.O.J, conhecido como “Rui”, teria saído de casa numa moto modelo Factor “zerada”, ainda sem placa e não voltou mais para casa. Em reportagem da TV Record local, a servidora pública relata que havia suspeita de que o marido teria recebido uma mensagem da empresa onde trabalha para realizar uma suposta viagem.

No entanto, a empresa não confirmou o envio da mensagem. Fotos do desaparecido chegaram a serem compartilhadas pela esposa em rede sociais, que entrou em “pânico” com o sumiço.

A Polícia Civil local informou que o homem chegou a fazer um saque de R$ 1,8 mil da conta e não apareceu no trabalho. “Ele disse que estava tão feliz com a nossa união, mas que estava com medo dessa felicidade. Aí, ele recebeu a mensagem”, contou a época na reportagem a TV Record.

A mulher ainda contou que tentou contato com familiares do esposo que moram no sul do Brasil, mas que nem mesmo eles sabem do paradeiro do homem. O marido sumido compareceu a delegacia de Alta Floresta no último dia 5, esclarecendo que três dias depois do ocorrido percebeu que estava na cidade de Aripuanã, sozinho e não se lembrava de nada, momento em que procurou ajuda para localizar sua esposa. "Ele alegou que possui casos de Alzheimer na família e que vai procurar ajuda de um especialista para esclarecer o fato", informou a PJC.

Ao Folhamax, a mulher contou que o marido ficou 8 dias desaparecido após ter um surto, mas que agora passa bem e já está com a família. Ela ainda informou que o marido tem acompanhamento médico.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho