Hoje: 24/08/2019
    Horas: 00:00:00
×
Famílias são retiradas de fazenda do ex-ministro Blairo Maggi em operação de reintegração de posse em MT

Famílias são retiradas de fazenda do ex-ministro Blairo Maggi em operação de reintegração de posse em MT

  • 12/06/2019
  • TV Centro América

Líder do movimento cobrava valor de R$ 500 de cada família. Alimentos, móveis e até mesmo animais de estimação foram abandonados na hora da desocupação.


Famílias que invadiram a fazenda do ex-ministro Blairo Maggi, no município de Campo Novo do Parecis, a 397 km de Cuiabá foram retiradas do local em uma operação nessa terça-feira (11). A polícia cumpriu um mandado de reintegração de posse na fazenda Morro Azul de forma pacífica.

Enquanto as famílias eram comunicadas da ordem de reintegração de posse, funcionários da fazenda demoliam os barracos.


A fazenda pertence ao Grupo Amaggi, ligada ao ex ministro da Agricultura Blairo Maggi. A polícia e oficiais de Justiça chegaram juntos logo. Mais de 48 famílias se instalaram em barracos. A ordem da operação era derrubar todos os barracos e desocupar a área.


Segundo as família, o líder do movimento é conhecido apenas como Jonas. Ele teria cobrado o valor de R$ 500 de cada família para entrar na área invadida.

Os moradores dizem que pagaram porque acreditavam que iriam ter o direito a 35 hectares de terra.


As famílias buscavam água para consumo em um rio a cerca de 4 km.

Alimentos, móveis e até mesmo animais de estimação foram abandonados na hora da desocupação.


O Grupo Amaggi confirmou por meio da assessoria que comprou a propriedade no ano passado e que em fevereiro deste ano a área foi invadida e por isso pediu a reintegração à justiça. A área é de reserva legal destinada à preservação permanente.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho