Hoje: 16/06/2019
    Horas: 00:00:00
×
Mães protestam a favor de professoras de creche após criança aparecer com marcas de agressão em Fortaleza

Mães protestam a favor de professoras de creche após criança aparecer com marcas de agressão em Fortaleza

  • 12/06/2019
  • G1 CE



As mulheres afirmam houve um descuido por parte das professoras, mas acreditam que elas nunca machucariam uma criança

Um grupo de 30 mães se reuniu em frente à creche União Paupina, no Bairro Paupina, na manhã desta segunda-feira (10), apoiar professores da instituição que estão sendo acusados de maus-tratos contra um aluno. O protesto aconteceu após uma mãe do garoto denunciar as professoras depois que o filho aparecer com marcas de machucados no corpo. Segundo as mulheres presentes, foi um caso isolado.


A criança de dois anos ficava aos cuidados da creche União desde que tinha pouco mais de um ano de idade. No último dia 29 de maio, o menino voltou pra casa com mais de 10 marcas de mordidas pelo corpo e arranhões. Ele passou por exame de corpo de delito e o caso foi registrado na Delegacia de Combate à Exploração da Criança e Adolescente (Dececa) em 31 de maio.

A mãe da criança agredida acusa a equipe de negligência e afirmou, em entrevista, que as agressões causadas ao seu filho não parecem ter sido causadas por outra criança.


Já outras mães aguardam o resultado do laudo e acreditam que as professoras da instituição não fariam isso com as crianças, "nos confiamos no trabalho das professoras, das pessoas que cuidam das crianças, é um trabalho sério, em vista o carinho que elas tratam nossas crianças" contou Lídia Sousa, uma das mães presentes no protesto.


A creche municipal conta com pelo menos cinco salas, cada um delas com cerca de vinte crianças e uma equipe formada por professor e auxiliar. A professora e auxiliar responsáveis pela turma da criança agredida foram suspensas e voltaram a rotina nesta segunda-feira.


"Esperem o laudo sair para não tomar decisões precipitadas, elas estão pagando porque houve um descuido, não existe professora maltratando crianças", afirmou Helen Diana, uma das mães presentes na manifestação.


A Polícia Civil informou que investiga o caso, registrado em boletim de ocorrência no dia 31 de maio. Mais informações não foram repassadas para não comprometer os trabalhos de apuração.



    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho