Hoje: 16/06/2019
    Horas: 00:00:00
×
Presidente da Fiemt detalha na França potencial de Mato Grosso para atrair investimentos

Presidente da Fiemt detalha na França potencial de Mato Grosso para atrair investimentos

  • 13/06/2019
  • Só Notícias

O presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), Gustavo de Oliveira, apresentou as principais oportunidades econômicas do Estado no VI Fórum Econômico Brasil-França, em Paris, e ficou surpreso com a grande receptividade do público. Economia verde, alimentos, biocombustíveis, energia, manejo florestal, mineração, construção foram alguns dos setores que despertam o interesse de investidores franceses por Mato Grosso.  “É impressionante como todos aqui estão com grandes esperanças na iniciativa do governo brasileiro de atrair investimentos estrangeiros. O Brasil está abrindo uma nova fronteira para o desenvolvimento mundial em diversas áreas, como infraestrutura, saneamento, economia verde, parcerias público-privadas e outras”, disse. Um dos principais receios do investidor, no entanto, é a segurança jurídica. “Fomos questionados e cobrados sobre a necessidade de garantir que não haja mudanças de regras frequentes”, alerta.

Um dos destaques para Mato Grosso foi o anúncio do ministro da secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, de que as ferrovias Fico e Ferrogrão (Sinop a Miritituba-PA) farão parte de um lote com pelo menos 105 projetos de concessão ou privatização que será liberado em novembro deste ano. O governo espera atrair de R$ 400 a R$ 450 bilhões em investimentos para o país com esses projetos. Até agora, já foram concedidos 147 projetos, gerando US$65 bi em investimentos e US$13,5 bi em valor de outorga para a União, de acordo com o ministro.

Ele destacou a diretriz de aumento da participação do setor privado na economia, com redução no tamanho do Estado e descentralização de recursos de modo a priorizar estados e municípios. De acordo com o ministro, trata-se de um esforço para o país, que passa por qualificação da mão-de-obra, modernização institucional, muito investimento em inovação, aumento da concorrência – principalmente em algumas áreas nas quais o setor público tem monopólio – abertura para novos atores empresariais e grandes investimentos em infraestrutura.

Convidado como painelista para o tema “oportunidades de parceria nos Estados Brasileiros”, Gustavo de Oliveira abordou o potencial de Mato Grosso em diversas áreas, com ênfase na economia verde, incluindo a necessidade de obras de infraestrutura, diversas possibilidades em energia limpa, construção civil e outras áreas. “Também deixamos claro que em Mato Grosso existem atrativos que buscam compensar a nossa distância dos grandes mercados e as dificuldades com a logística. A redução do imposto renda por estar na área da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia, a Sudam, além dos incentivos fiscais nos impostos estaduais, são exemplos de atrativos que precisam ser mantidos. O momento era de grande importância para falar sobre o que temos de positivo e fortalecer nossa imagem”, afirmou Gustavo. “Isso faz parte do papel da Fiemt, buscar investidores que possam ajudar a promover a industrialização e o desenvolvimento socioeconômico de Mato Grosso, e se consolidar como interlocutora desses investidores”.

O presidente do Conselho Empresarial Brasil França e do Movimento das Empresas da França (Medef), Alexis Duval, abriu o Fórum destacando a importância do Brasil para as empresas francesas, que já investiram mais de 24 bilhões de euros no país, geram mais de 500 mil empregos, investimentos todos de longo prazo e de todo tamanho, grandes, pequenas e médias. Ele reafirmou a importância para as empresas, além da segurança jurídica, do momento que o Brasil vive de uma pauta econômica mais liberal, de forte apoio do governo ao crescimento econômico, buscando o controle da inflação e priorizando o reequilíbrio das contas públicas.

A informação é da assessoria da Fiemt.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho