Hoje: 22/07/2019
    Horas: 00:00:00
×
PARAÍBA:  Mãe suspeita de acorrentar e torturar menino de 7 anos tem outro filho de 1 ano e seis meses

PARAÍBA: Mãe suspeita de acorrentar e torturar menino de 7 anos tem outro filho de 1 ano e seis meses

  • 12/07/2019
  • Click PB

A criança foi encontrada com sinais de hematomas e queimaduras pelo corpo, com um quadro de anemia e desnutrição, e continua internada, em Campina Grande.

O menino de 7 anos vítima de espancamento que foi encontrado acorrentado pela mãe no município de Boqueirão será avaliado pelo Instituto de Polícia Científica para investigar se também houve abuso sexual. A criança foi encontrada com sinais de hematomas e queimaduras pelo corpo e continua internada no Hospital de Emergência e Trauma, com um quadro de anemia e desnutrição. O menino chegou a receber transfusão de sangue, segundo informou o diretor técnico do hospital, Gilney Porto. 

"O IPC vai avaliar a criança. Entrou em contato com o pessoal da delegacia de Queimadas e eles já estavam enviando a documentação necessária para a equipe do IPC ir no Trauma avaliar a criança", disse o médico. O menino está internado sem previsão de alta. 

A polícia informou que a mulher, que ainda não foi localizada, também tem um bebê de 1 ano e seis meses de idade, filho do atual companheiro. O casal e o bebê não foram encontrados ainda.

"As provas estão sendo colhidas para confirmação da materialidade e da autoria do crime, a equipe de investigação da delegacia de Boqueirão já esteve lá no endereço para colher informações com vizinho e ele confirmou que eles saíram da residência, estão em lugar incerto no momento, mas a investigação continua", informou o delegado Yasley Almeida. 

O delegado Yasley Almeida explicou que a suspeita, Maria Aparecida Silva Sousa, além do menino de 7 anos, filho de um relacionamento anterior, vive maritalmente com um homem, Edilson, com quem tem outro filho, de 1 ano e seis meses de idade. O pai do garoto vítima da violência já faleceu. Mas segundo o delegado, o Conselho Tutelar relatou que não havia indícios de maus tratos contra o bebê. A Polícia Civil avalia a necessidade de pedir a prisão provisória da mãe ou não e não, e ainda investiga a motivação que levou o casal agredir a criança.  

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho