Hoje: 22/07/2019
    Horas: 00:00:00
×
Comerciante de Guarantã do Norte faz doação a entidade filantrópica

Comerciante de Guarantã do Norte faz doação a entidade filantrópica

  • 12/07/2019
  • Roteiro Noticias

Se cada um de nós tirasse um pouquinho de seu tempo para realizar o social em favor dos menos favorecidos, o nosso mundo seria bem melhor. É com esse pensamento que o empresário Adelino Tapeceiro, no ramo de estofamento vem realizando doações de Pufs e poltronas, para entidades de assistencialismo, escolas e população em geral do município de Guarantã do Norte/MT.

 

Recente Adelino fez a doação de um jogo de estofamento, para as escolas municipais, onde foi realizada uma rifa, para que as escolas pudessem angariar fundos para estarem revertendo nas pequenas benfeitorias das escolas. Quase toda a semana ele faz a doação de um puf, onde uma emissora de rádio local realiza o sorteio junto à população.

 

Durante o festival regional de quadrilhas das APAEs, que, foi realizado, na quinta feira (11/07/19), em Guarantã do Norte, o empresário fez a doação de dois pufs, onde foram sorteados entre as seis,  APAEs que estiveram presente no terceiro festival de quadrilha do 2º conselho  regional das  APAEs.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho