Hoje: 24/08/2019
    Horas: 00:00:00
×
Adolescente com leucemia precisa de remédio de quase R$ 1 milhão para receber medula em MT

Adolescente com leucemia precisa de remédio de quase R$ 1 milhão para receber medula em MT

  • 22/07/2019
  • TV Centro América

Chances de encontrar um doador compatível eram de um em 100 mil. Doador foi encontrado, mas família não tem condições de arcar com medicamento.

Um adolescente de 15 anos luta há sete anos contra leucemia e espera por um transplante de medula. Kauê Celestino Garbin Teixeira, que mora em Barra do Bugres, a 169 km de Cuiabá, encontrou um doador compatível, mas não pode fazer a cirurgia porque precisa tomar um remédio no valor de R$ 985.488,00 e família não tem condições de arcar com os custos.

O Ministério Público Estadual (MPE) moveu uma ação e a Justiça determinou que a prefeitura da Barra do Bugres pague o medicamento para que o jovem possa ser submetido ao transplante. Um laudo médico enviado ao MP cita o risco de morte, caso o paciente não receba a medicação.

Em nota, a prefeitura informou que por se tratar de um remédio para tratamento e de alta complexidade, a responsabilidade é do estado e da União.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES), informou que o estado depositou em juízo R$ 118.978,58. Porém, o valor está abaixo do necessário para aquisição do medicamento.

Segundo a mãe, o mais difícil seria encontrar um doador com 100% de compatibilidade e isso aconteceu.

"A chance de conseguir um doador compatível era de um em 100 mil, e meu filho conseguiu um doador com 100% compatível, mas não consegue fazer o procedimento", lamentou ela.

Kauê precisa tomar 56 doses de um medicamento produzido nos Estados Unidos e cada dose custa aproximadamente R$ 17,5 mil.

Kauê está internado no hospital de Câncer, em Cuiabá. Ele faz quimioterapia para tentar manter o quadro clínico estável.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho