Hoje: 24/08/2019
    Horas: 00:00:00
×
Pediatra cria gibi para acalmar crianças antes de cirurgias em hospital de Jundiaí

Pediatra cria gibi para acalmar crianças antes de cirurgias em hospital de Jundiaí

  • 12/08/2019
  • G1 Sorocaba e Jundiaí

Gibi conta a história de Luke, um paciente que precisa passar por cirurgia e é tranquilizado pelo médico. Projeto contou com o apoio de pais de pacientes para ser ilustrado e escrito.

Com o objetivo de instruir as famílias e amenizar a ansiedade de crianças prestes a passar por cirurgias, o especialista em cirurgia pediátrica Márcio Lopes Miranda criou um gibi lúdico e informativo para pacientes de Jundiaí (SP).

O médico conta que a ideia surgiu a partir da necessidade de conversar com os familiares e a criança através de um contato mais humano, desconstruindo os termos médicos.

 

"Uma cirurgia traz ansiedade e nervosismo às pessoas próximas e, de forma lúdica, buscamos explicar detalhadamente todos os passos do procedimento para tranquilizar", explica.

 

Pediatra cria gibi ilustrativo para acalmar crianças antes de cirurgia em Jundiaí 

Distribuído gratuitamente em hospitais públicos e privados, o gibi "Gol de Placa!" conta a história de Luke, uma criança prestes a passar por uma cirurgia de hérnia inguinal. Todo o processo que envolve o procedimento é ilustrado no decorrer do livro.

"Escolhemos mostrar o procedimento da hérnia inguinal pela alta incidência em ambos os sexos, servindo como exemplo de uma cirurgia ambulatorial, ou seja, um procedimento de pequeno porte cirúrgico."

Para o projeto sair do papel, o médico contou com a ajuda voluntária de pais de crianças beneficiadas pelo gibi. "O pai de um paciente é artista gráfico e a mãe de um outro paciente é escritora de livros infantis. Eles se interessaram em fazer o projeto ganhar vida", conta.

Além do diálogo fácil e das ilustrações coloridas, o médico conta que falar a linguagem da criança é fundamental.

"Procuramos contar para uma criança a história de outra criança, desconstruindo a linguagem médica. O paciente, pais, avós, tias e familiares também se sentem mais acolhidos e tranquilizados", explica.

 

"Procuramos desconstruir os termos médicos e falar a linguagem da criança. Às vezes, os profissionais não conseguem dar a devida explicação detalhada necessária para o paciente e os responsáveis sobre o procedimento. O gibi veio para nos ajudar neste aspecto."

 

O resultado do projeto pode ser percebido pelo médico e pela equipe logo no retorno do paciente ao consultório.

"Eles trazem o gibi de volta e mostram quais partes aconteceram com eles e também com o Luke [personagem]. Também relatam que levaram até à escola e mostraram aos amigos e professores. Ficamos muito felizes", comenta.

Nova edição

 

O retorno que o cirurgião pediátrico teve com o projeto foi tão grande que a segunda edição do gibi já está pronta, com previsão de lançamento para o dia 10 de agosto.

"Ficamos tão satisfeitos com a primeira edição que já produzimos a segunda. Nesta, contamos a história de Belinha, uma menina portadora da doença mielomeningocele, uma má formação congênita na coluna vertebral", explica.

Segundo o médico, o projeto não tem fins lucrativos e, enquanto houver dúvidas, as edições dos gibis continuarão.

"Não vendemos e, sim, oferecemos para a população. Todos os serviços públicos e privados aprovaram o projeto. O mais importante foi a aceitação familiar, independente da cultura ou classe social", completa.

*Colaborou sob supervisão de Ana Paula Yabiku.

 

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho