Hoje: 24/08/2019
    Horas: 00:00:00
×
Em carta, presos denunciam tortura, truculência de agentes prisionais e falta de assistência médica em MT

Em carta, presos denunciam tortura, truculência de agentes prisionais e falta de assistência médica em MT

  • 14/08/2019
  • G1 MT

Detentos citam a Constituição Federal e alegam que os direitos deles não estão sendo assegurados. Em um trecho, eles falam de tiros com bala de borracha e uso de bombas e spray de pimenta.

Em uma carta escrita à mão, detentos da Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá, denunciam a precariedade na unidade prisional – a maior do estado –, tortura, truculência de agentes prisionais durante revistas e falta de assistência médica. O documento foi escrito em julho e é assinado por 1.512 detentos.

À reportagem, o Sindicato dos Agentes Penitenciários de Mato Grosso (Sindspen-MT) negou as acusações e deve emitir nota sobre o assunto.

Na carta, os detentos citam a Constituição Federal e alegam que os direitos deles não estão sendo assegurados. Em um trecho, eles falam de tortura e truculência dentro da cadeia.

“Teve um caso que eles mataram um preso, atiraram na nuca dele com munição letal, onde o mesmo morreu na hora. Gostaríamos de saber qual o risco que um preso de costas, correndo para não ser atingido apresentou para este agente”, diz trecho do relato.

Além dos maus tratos, os detentos denunciam a precariedade no atendimento médico dentro da unidade prisional. Segundo a carta, o número de médicos que prestam serviço na PCE é insuficiente para a quantidade de presos e há falta de remédios.

 

“A assistência médica não suporta a demanda do sistema prisional, ou seja, por mais que os profissionais se esforce não conseguem atender nem 10% dos que necessitam de apoio médico”, afirmam.

 

Em outro trecho da carta, os presos reclamam da superlotação que, segundo eles, chega a ser cinco vezes maior que a capacidade da unidade. “Vivemos em um espaço físico feito para 8 presos. Estamos sobrevivendo com lotação quase 5 vezes maior, ou seja, 35 presos por barraco”, relatam.

Investigação

 

Após a denúncia, o juiz Geraldo Fidelis, da Segunda Vara Criminal, determinou que as denúncias sejam apuradas.

Em uma decisão, o magistrado determinou ainda que uma audiência com “atores do sistema de justiça penal” seja realizada para discutir e apurar as denúncias.

Ao G1, a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT) afirmou que ainda não foi notificada sobre a decisão e que soube da existência da carta pela imprensa.

.

Em trecho da carta, detentos denunciam maus tratos dentro da PCE — Foto: Reprodução

Em trecho da carta, detentos denunciam maus tratos dentro da PCE — Foto: Reprodução

.

Em carta, presos denunciam precariedade nos atendimentos de médicos — Foto: Reprodução

Em carta, presos denunciam precariedade nos atendimentos de médicos — Foto: Reprodução

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho