Hoje: 24/08/2019
    Horas: 00:00:00
×
Juíza autoriza uso da força e arrombamento de porta para despejar Ricardo Eletro

Juíza autoriza uso da força e arrombamento de porta para despejar Ricardo Eletro

  • 14/08/2019
  • Repórter MT

A juíza Vandymara Paiva Zanolo ordenou o despejo e expediu mandado para cumprimento na segunda-feira (12).

A juíza Vandymara Paiva Zanolo, da 4ª Vara Cível de Cuiabá, determinou na segunda-feira (12) o despejo compulsório da loja Ricardo Eletro que fica localizada na Rua 13 de Junho, no Centro de Cuiabá. A juíza ainda autorizou o uso da força, caso seja necessário, para o cumprimento da ordem. A decisão foi publicada nesta segunda-feira (12).

No mandado de intimação da liminar de despejo a juíza declara: “Proceder o despejo compulsório, com emprego de força, se necessário, inclusive arrombamento, (artigo 65 da referida lei), nos termos da decisão e documentos vinculados disponíveis no Portal de Serviços do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso, cujas instruções de acesso seguem descritas no corpo deste mando”.

A juíza deu ordem de despejo no dia 8 de fevereiro, atendendo um processo de ação de despejo em favor da empresa Roi Empreendimentos Imobiliários Ltda. Como a Ricardo Eletro não respeitou a decisão e desocupou o imóvel voluntariamente no prazo estipulado de 15 dias, contados a partir da publicação da decisão, a magistrada se manifestou pela desocupação compulsória.

O contrato de locação foi firmado entre as partes no dia 21 de agosto de 2015, quando a razão social da Ricardo Eletro ainda era Dismobras Importação, Exportação e Distribuição De Móveis e Eletrodomésticos S/A. O contrato que teria vigência de cinco anos, e valor de aluguel de R$ 18,2 mil, só venceria no dia 20 de agosto de 2020.

O atual valor da causa é de mais de R$ 210 mil, referentes a oito meses de aluguel atrasado e despesas ordinárias, como IPTU e taxa de condomínio quando acordados em contrato, incididos de multa e juros.

Diversos acordos foram tentados para a quitação dos débitos, mas nunca foram cumpridos. De forma o proprietário desistir e ajuizar a ação, que foi acatada em juízo.

De novo

Essa é a segunda loja da Ricardo Eletro a sofrer despejo neste ano em Cuiabá. A juíza Sinii Savana Bosse Saboia Ribeiro, da Oitava Vara Cível de Cuiabá, condenou, no dia 24 de julho, a loja Ricardo Eletro, da Avenida Fernando Corrêa, a desocupar o imóvel no qual estava instalada no bairro Coxipó pelo atraso de aluguéis desde agosto de 2018. 

A Ricardo Eletro tem o prazo de 15 dias, a contar do dia da publicação da decisão, para desocupar voluntariamente o imóvel sob pena de despejo compulsório.

Veja matéria completa aqui.

    Compartilhar:

Patrocínio

Recados


De: Rebotec para Ao Interessados
Recado:Ultimamente tá difícil a vida de pedreiro ou carpinteiro no município... Governo cria o MEI para legalizar a atividade e a administração fere a lei para se beneficiar em recolhimento acima do permitido. Em contrapartida têm em suas obras as ilegalidades trabalhistas onde não se sabe se ganham pela prefeitura ou pela empresa licitatória. Mas em tempo que vereador vai para o ponto P e bate no ponto C, fica difícil de um fiscalizar o outro. Enquanto isso vamos construindo uma cidade melhor, pois pelos órgão públicos o prejuízo é grande.
De: Contribuinte para Para Administração Pública
Recado:Boa tarde! A grande maioria dos pioneiros sabem da história complicada do Bairro Guaranorte. Sou morador do Jardim Vitória e estamos em recuperação de ruas, daquele jeito, mas está saindo. Agora o que me preocupou com tristeza é o descaso com o pessoal daquele bairro, para trafegar precisa tirar par-ou-impar entre os veículos. E aquela ponte de madeira! Alguém sabe se é patrimônio histórico? Até parece território desmembrado do município, lá também existe arrecadação de impostos (água, luz e telefone)... e votos. Seria ótimo serem lembrados... pronto falei.
De: Eterno Opositor para Contribuinte aloprado
Recado:Hein, fala mais com minha mão aqui. bibibi.... acho que você é alopradinho e não percebeu que também tinha testemunhas....mas....vi que é alopradinho, puxou estorinhas do baú, sítio do pica-pau amarelo, etc para querer parecer com a razão. beijinho